2 eventos ao vivo

Alemão vence 16ª etapa da Volta da França, e esloveno segue na liderança geral

Resultado marca a primeira vitória de um ciclista da Alemanha na competição desde a nona etapa de 2018

15 set 2020
19h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O alemão Lennard Kamna venceu a 16ª etapa da volta da França, nesta terça-feira, depois de abrir distância na subida do percurso de 164 quilômetros de montanha média, entre La Tour-du-Pin e Villard-de-Lans. É a primeira vitória de um ciclista alemão na competição desde a nona etapa de 2018.

O atleta da equipe Bora-Hansghore começou a construir sua vitória na subida de 11,1 quilômetros, trecho em que se destacou e conseguiu se livrar do equatoriano Richard Carapaz, e de outros concorrentes.

Depois disso, o alemão manteve o ritmo e sustentou o primeiro lugar até o final, completando o percurso em 4h12min52s. Campeão do Giro da Itália de 2019, Carapaz terminou em segundo, 1min27s atrás do vencedor da etapa (4h14min19s). O terceiro colocado foi o suíço Sébastien Reichenbach (4h14min48s).

Não houve nenhuma mudança significativa na classificação da Volta da França antes da desafiadora etapa de quarta-feira no alto das montanhas, de modo que o esloveno Primoz Roglic, que fechou a etapa em 22º, sustentou a camisa amarela, concedida ao líder geral. Ele e os outros que brigam pela camisa amarela se preservaram e chegaram quase em bloco, mais de 16 minutos atrás de Kamna.

No geral, Roglic soma 70h06min47s. O seu compatriota, Tadej Pogacar, que terminou a prova em 21º, se manteve no segundo lugar, 40 segundos atrás (70h07min27s), e à frente do terceiro colocado, o colombiano Rigoberto Uran (70h08min21s), 27º no percurso desta terça.

Já o campeão de 2019, o colombiano Egan Bernal, decepcionou mais uma vez e ficou muito para trás, terminando em 127º. Na classificação geral, ele aparece apenas no 16º lugar, e a diferença do seu tempo para Roglic já passa de 19 minutos.

Antes de competirem, todos os 156 ciclistas da Volta da França receberam autorização para continuar na disputa após passarem por testes de coronavírus. Nenhum competidor testou positivo para a covid-19 desde que o campeonato começou no dia 2 de agosto, em Nice.

A 17ª etapa, e talvez a mais desafiadora da tradicional competição, será disputada nesta quarta-feira. O percurso de 170 quilômetros, entre Grenoble e Méribel, inclui passagens nas montanhas Col de la Madeleine e Col de La Loze, o ponto mais alto deste ano com 2.304 metros acima do nível do mar. Os últimos seis quilômetros de subida são particularmente difíceis, com trecho muito íngremes e curvas fechadas.

Veja também:

Vai ter jogo? Editor do L! analisa imbróglio na partida entre Palmeiras e Flamengo pelo Brasileirão
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade