0

Wall Street sobe com queda nos temores sobre inflação; Apple atinge máxima recorde

4 mai 2018
18h54
atualizado às 19h06
  • separator
  • comentários

Os três principais índices acionários dos Estados Unidos subiram mais de 1 por cento nesta sexta-feira, depois que o aumento abaixo do esperado dos salários nos EUA ajudou a acalmar os temores sobre aumentos de juros e inflação, embora o S&P 500 e o Dow ainda tenham registrado perdas na semana.

Operadores trabalham na New York Stock Exchange (NYSE) em Nova York, EUA
14/03/2018
REUTERS/Andrew Kelly
Operadores trabalham na New York Stock Exchange (NYSE) em Nova York, EUA 14/03/2018 REUTERS/Andrew Kelly
Foto: Reuters

O índice Dow Jones subiu 1,39 por cento, a 24.263 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 1,28112 por cento, a 2.663 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,71 por cento, a 7.210 pontos.

A Apple forneceu o maior impulso ao saltar para a máxima de 184,25 dólares durante a sessão, depois que a Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, divulgou que aumentou sua participação na fabricante do iPhone.

As ações da Apple encerraram a sessão desta sexta-feira em alta de 3,9 por cento, a 183,83 dólares. As ações da empresa tiveram o maior ganho percentual semanal desde outubro de 2011.

Os mercados acionários caíram depois que o Departamento do Trabalho informou que a taxa de desemprego nos EUA caiu para uma baixa de 17 anos e meio de 3,9 por cento.

O S&P 500 bateu sua média móvel de 200 dias, um nível técnico que indica a tendência de longo prazo.

As ações dos EUA subiram com o avanço da sessão. Os investidores disseram que a baixa taxa de desemprego, que por si só pode apontar para uma pressão inflacionária nos salários, foi contrabalançada pelo simples aumento de 0,1 por cento na renda em abril, valor abaixo das expectativas.

"É uma circunstância bastante feliz em que nos encontramos", disse Jamie Cox, sócio-gerente do Harris Financial Group. "Todo mundo que quer tem um emprego e nós não temos a parte negativa disso, que é a parte da inflação."

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade