3 eventos ao vivo

Confira 8 dicas para aproveitar ao máximo a Black Friday

Não basta apenas oferecer descontos na data; é preciso muito planejamento para que um dia de vendas não se transforme em dor de cabeça

12 nov 2015
07h00
  • separator
  • comentários

Em um ano em que as datas comemorativas foram motivo apenas de tristeza para os varejistas por causa dos maus resultados, a Black Friday, em 27 de novembro, é a esperança para quem quer vender o que não conseguiu até agora.

Capacitação aumenta a produtividade no varejo e franchising

Criado nos Estados Unidos, o evento é marcado por grandes descontos, e tem a função de desovar o estoque para abrir espaço para os produtos de Natal.

Não basta, no entanto, sair cortando preços: é preciso criar uma estratégia. Confira oito dicas para que a data seja de alegria para os varejistas, e não se transforme em uma grande dor de cabeça.

Foto: Maksym Poriechkin/Shutterstock


Planeje-se antecipadamente

Parece óbvio, mas, como diz o consultor de varejo Fred Rocha, "nos últimos anos, os varejistas não se programaram, e não adianta chegar na véspera e tentar minimizar o problema colocando qualquer coisa em desconto". Falta pouco e, como diz a consultora de marketing Eliane Bastos, da Ello Consultores, "(o prazo) está em cima, mas ainda dá para fazer".

Foto: michaeljung/Shutterstock

Conheça seu estoque

Se o objetivo é vender o que está estocado, é preciso justamente saber o que está nas prateleiras, quais são os produtos que estão encalhados e precisando de uma ajuda para sair. "Muitas vezes, os varejistas atuam um pouco no 'achismo', sem saber com certeza quanto de cada produto eles têm e o que precisa ser vendido, pois está parado", diz Fred. "Procure seus fornecedores e proponha uma parceria para que eles reforcem seu estoque para esse dia", completa.

Foto: Gonzalo Aragon/Shutterstock

Não deixe seu site falhar

O e-commerce é o espaço por excelência da Black Friday. Por isso, sua plataforma de vendas não pode falhar em nenhum instante. "Converse com quem mantém sua infraestrutura de tecnologia para ver se ela está preparada para os picos de acesso da data, e, se não estiver, o que pode ser feito para resolver o problema. Além disso, mantenha sempre uma equipe de prontidão para qualquer falha", afirma Fred.

Foto: Pressmaster/Shutterstock

Faça uma promoção de verdade

"A boa promoção é aquela em que, na fila do caixa, o consumidor liga para um conhecido para avisá-lo da oportunidade antes que ela acabe", conta Fred. "Se você decepcionar o cliente, ele pode não só não comprar na Black Friday como ainda não voltar mais", emenda.

Foto: Ollyi/Shutterstock

Prepare também o espaço real

Ainda que o e-commerce seja o canal de maior impacto na Black Friday, é possível também aproveitar as lojas físicas para a data. "Crie uma vitrine caprichada para o dia, que ressalte bem as promoções e a excepcionalidade das ofertas", recomenda Eliane.

Foto: Dragon Images / Shutterstock

Fique aberto por mais tempo no dia

Um dos costumes do Natal são as lojas abrirem mais cedo e fecharem mais tarde. Adote a estratégia também na Black Friday. "É um dia especial, e quanto mais você estiver à disposição do consumidor, melhor", recomenda Fred.

Foto: cybrain/Shutterstock

Treine sua equipe de vendedores

Outra sugestão para as lojas físicas é fazer um treinamento especial dos vendedores com foco na data. "A equipe precisa saber direito quais são as ofertas e o que proporcionar para cada consumidor, até porque é a chance também de vender coisas que não estão em promoção", ressalta Fred. E, como lembra Eliane, "a Black Friday representa também o dia de trazer novas pessoas para dentro do seu negócio".

Foto: Pressmaster/Shutterstock

Venda agora os presentes de Natal

Se as datas comemorativas foram decepcionantes, não é o Natal que vai deixar de ser. Por que, então, não propor aos consumidores que usem a Black Friday para já comprarem os presentes natalinos? "Dá para fazer ações que incentivem esse consumo antecipado com foco na data, mostrando para as pessoas que elas podem aproveitar as promoções agora", conclui Eliane.

Fonte: PrimaPagina

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade