0

Confira 7 dicas para tirar a sua empresa do vermelho

6 nov 2015
07h00
  • separator
  • comentários

Sair do vermelho parece um desafio maior para as micro e pequenas empresas, que quase sempre trabalham com as contas apertadas. Ainda mais em momentos de crise econômica. No entanto, é possível adotar estratégias simples para resistir à tempestade e dar a volta por cima. Veja abaixo sete dicas de especialistas para manter vivo o sonho do próprio negócio.

Empreendedorismo e franchising na contramão da crise

Foto: EM Karuna / Shutterstock

Identifique despesas e receitas
Parece básico, mas muitos empresários não fazem ideia de como estão suas finanças ou mesmo o fluxo de caixa. "É o erro mais comum que eu vejo. Precisa haver uma organização mínima para saber quais são as contas a pagar e os valores a receber para não ficar no escuro", afirma Gabriel Gaspar, CEO do Nibo, software de organização financeira.

Foto: xshot / Shutterstock

Reduza custos o mais rápido possível
"Muitos se prendem à expectativa de que o negócio vai melhorar, que algo vai acontecer", constata Gaspar. E isso faz com que os empreendedores adiem o corte de custos. E cortar custos, muitos esquecem, também custa. "Mudar para um escritório com aluguel menor ou demitir funcionários são coisas que têm impacto financeiro. Por isso, são coisas que devem ser feitas com rapidez", ressalta.

Foto: Creativa Images / Shutterstock

Separe contas da empresa das contas privadas
Essa é outra dica que parece óbvia, mas que faz muito sentido para a realidade das micro e pequenas empresas, muitas vezes organizadas em modelos familiares. "Acontece muito essa mistura entre despesas e custos empresariais e privados. É essencial haver uma separação para que não se perca o controle", diz Frederico Alencar, sócio da Astron Assessoria.

Foto: Maslowski Marcin / Shutterstock

Busque maior eficiência
Não adianta cortar custos se isso significar uma queda na eficiência da empresa. "Os cortes têm de ser feitos onde há ociosidade. Por isso, muitas empresas de varejo cortam vendedores. Mas não faz tanto sentido, por exemplo, cortar na área de gestão se ela for se tornar menos eficiente", explica Alencar.

Foto: auremar / Shutterstock

Converse com os fornecedores
"Os fornecedores acabam sendo grandes aliados na crise", afirma Gaspar. Muitas vezes, a solução para quem está com a corda no pescoço é pedir um prazo maior de pagamento para quem lhe fornece os produtos.

Foto: Goodluz / Shutterstock

Negocie empréstimos diretamente nos bancos
No aperto, muitos empresários simplesmente aceitam os termos de empréstimos que aparecem nos sites bancários. "Eles são impagáveis", ressalta Alencar. A solução? "Procure seu banco e negocie sempre diretamente com ele, pois quase sempre aparecem condições mais vantajosas do que aquelas dos sistemas eletrônicos", defende o sócio da Astron Assessoria.

Foto: kurhan / Shutterstock

Não deva a fornecedores essenciais
Na pior das situações, o empresário acaba ficando em inadimplência. Nesses casos, Alencar alerta: "Nunca fique inadimplente com os serviços e fornecedores que são fundamentais para o seu negócio, senão, ele para. Com os outros, busque renegociação de valores e taxas".

Fonte: PrimaPagina

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade