0

Por que falar bem é importante para profissionais da saúde?

Por que os profissionais da saúde devem falar bem? Vou responder a essa pergunta de várias formas, já que são muitos os motivos.

8 jan 2018
20h14
atualizado às 20h17
  • separator
  • comentários

Speakers! Como vocês estão?

Se vocês já acompanham as nossas conversas aqui na The Speaker, provavelmente já sabem que desenvolver as habilidades quanto à oratória não é um requisito apenas para profissionais que atuam nas áreas de comunicação, não é verdade?

Saber falar bem e comunicar-se com clareza são características necessárias para todos nós, seja qual for o nosso trabalho ou campo de atuação. No entanto, algumas áreas têm certas especificidades no que diz respeito à oratória, de modo que, para certas profissões, falar bem é crucial e influencia diretamente no desempenho e na convivência com os demais.

Pensando nisso, escolhemos um tema MUITO importante: a oratória na Medicina! Esse assunto ainda é um certo tabu, sendo deixado de lado tanto na área médica como na comunicação. Se você é um profissional da saúde, vale a pena pensar sobre o assunto e seguir as dicas que daremos a seguir. Vamos lá?

Foto: US News

Por que os profissionais da saúde devem aprender a falar bem?

O curso de Medicina ainda é considerado um dos mais difíceis no Brasil, tanto para ingressar na faculdade quanto durante os períodos. As disciplinas variam um pouco de faculdade a faculdade, mas, ainda hoje, são raras as instituições que oferecem matérias no campo da comunicação. E isso é extremamente preocupante, já que a forma como uma pessoa é tratada pode até mesmo influenciar no seu processo de recuperação.

Sendo assim, por que os profissionais da saúde devem aprender a falar bem?

Bom, podemos responder a essa pergunta de várias formas, já que são muitos os motivos que fazem com que as habilidades de oratória sejam tão importantes para os médicos. Para começar, listamos dois momentos em que saber falar bem é fundamental:

- Na hora de conversar com os pacientes e familiares

- Em exposições e palestras para um público leigo

Para continuar a nossa conversa, vamos falar sobre cada um desses momentos, dando algumas dicas para melhorar a comunicação. Confira!

Dicas para conversar melhor com pacientes e seus familiares

Uma das maiores reclamações dos brasileiros em relação aos médicos é a forma como são tratados em hospitais e clínicas, especialmente os públicos. Muitos profissionais da saúde não conseguem se relacionar de um jeito agradável com os pacientes e isso pode ser resultado da pouca atenção que os cursos têm para disciplinas de comunicação.

A oratória para médicos – especialmente aquela específica para diálogos com pacientes e familiares – tem características muito singulares, já que o contexto é totalmente diferente de uma apresentação em público, por exemplo.

Antes de se concentrar nas nossas dicas, é fundamental ter em mente que as pessoas estão mais vulneráveis quando procuram um médico, tanto a nível físico quanto a nível emocional. Por isso, vale a pena investir no respeito e cuidado na hora de conversar com as pessoas.

A partir desse cuidado e respeito com as dores do outro, é importante estar atento a outras dicas:

1. Use uma linguagem acessível

O universo médico é cheio de jargões e expressões de nicho, não é mesmo? Mas, na hora de conversar com um paciente ou seus familiares, procure ser o menos técnico possível, falando de um jeito acessível e direto.

Os perfis dos pacientes variam muitíssimo, mais ainda quando se trata de um hospital público. Portanto, parta do pressuposto que o outro não conhece termos específicos da área médica e traduza essas expressões.

Dessa forma, você evita que o paciente faça um tratamento errado, por exemplo, ou mesmo que não entenda o que há de errado na saúde dele. Lembre-se: o maior interessado nisso é o seu paciente! Não é justo explicar de uma maneira inacessível.

2- Seja simpático

Sim, sabemos que a rotina dos médicos é bastante estressante e que há dias em que manter o bom humor é bem difícil. Mesmo assim, procure ser o mais simpático e educado possível, desde a hora em que cumprimentar o paciente até a despedida.

Quando você cumprimenta o seu paciente com educação, desperta nele a empatia. E isso faz com que ele se abra com você, contando os sintomas de forma mais honesta. No fim das contas, todos saem ganhando!

3- Seja cuidadoso ao dar más notícias

Nem sempre as notícias que vocês, profissionais da saúde, têm que dar são boas. Com o tempo, vocês acabam fazendo isso de forma mecânica, o que pode ser bastante traumático para os familiares do paciente.

Imagine a situação mais séria: seu paciente morreu e você tem que contar isso para a família. Você lida com momentos como esse praticamente todos os dias, mas, ainda assim, procure dar essa notícia difícil com respeito, demonstrando que você se importa. Um cuidado simples pode fazer toda a diferença nessa hora tão delicada.

Dicas para fazer boas apresentações e palestras

Para fazer boas apresentações em público, vale, antes de tudo, conhecer o seu público. Se esse público não é composto apenas por médicos e profissionais da área, tome cuidado para não ser muito técnico e esteja bastante atento quanto à linguagem.

Procure falar de forma clara e interessante. Lembre-se: as pessoas têm tendência a deixar de prestar atenção após os 15 primeiros minutos de uma apresentação. Por isso, tente ganhar a atenção do seu público desde o começo.

Esteja atento quanto à sua postura, à sua voz e suas expressões! A comunicação não é feita apenas através da fala. Quando você se comunica com alguém, está usando todo o seu corpo para isso. Então é preciso tomar cuidado, mantendo uma boa postura, usando um volume de voz adequado e um ritmo acessível para a plateia.

Quanto às expressões, procure ser o mais natural possível, garantindo que a sua expressão esteja condizente com o que você está dizendo. Por exemplo: se o assunto é algo animador, mostre esse ânimo no seu rosto! Tudo isso, acreditem, faz muito a diferença!

Como vocês sabem, nós, da The Speaker, atendemos profissionais de diversas áreas, incluindo, claro, da área da saúde. Para fechar com chave de ouro a nossa conversa do dia, assista aqui o depoimento da nossa cliente, X, que é médica e treinou sua oratória com a gente!

Inspire-se você também!

Fonte:

www.thespeaker.com.br

The Speaker

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade