0

O que discursos históricos podem ensinar sobre oratória?

Porque os discursos de John F. Kennedy e Martin Luther King ficaram marcados na história.

2 abr 2018
09h20
atualizado às 09h37
  • separator
  • comentários

Olá, Speaker!

Discurso de Martin Luther King não é só um dos mais inspiradores que já ouvimos, mas também uma verdadeira aula de como fazer boa comunicação.
Discurso de Martin Luther King não é só um dos mais inspiradores que já ouvimos, mas também uma verdadeira aula de como fazer boa comunicação.
Foto: Divulgação

Uma das melhores formas de desenvolver uma boa oratória é assistindo e analisando a fala de bons comunicadores. Hoje, como praticamente tudo está disponível na web, é bem mais fácil recuperar discursos que fizeram história e que continuam sendo bastante inspiradores.

Sempre gosto de ressaltar a enorme diferença que existe entre os norte-americanos e os brasileiros no que diz respeito à relação com a oratória. Se bem é verdade que, atualmente, todas as pessoas (independente do país) precisam investir em suas habilidades de comunicação, os norte-americanos fazem isso desde muito cedo e têm a oratória muito mais enraizada na própria cultura do que a gente.

Para a nossa conversa de hoje, separei alguns discursos históricos em inglês, destacando em que podemos nos inspirar para melhorar a nossa própria comunicação. Confira!

Martin Luther King - "Eu tenho um sonho” (1963)

Esse talvez seja um dos discursos mais famosos de toda a história e não é à toa que ele está presente na memória de tantas pessoas ao redor do mundo. O discurso de Martin Luther King não é só um dos mais inspiradores que já ouvimos, mas também uma verdadeira aula de como fazer boa comunicação.

O discurso de Luther King nasce de um contexto importante na história dos Estados Unidos: no final da década de 1960, quando as manifestações em prol dos direitos civis estavam borbulhando no país.

Por que o discurso de King é tão potente?

Poderíamos passar horas comentando e analisando esse ícone dos discursos, já que, realmente, a fala de King é certeira em todas as escolhas comunicacionais que fez. Para resumir, algumas das características da fala de King que fazem desse discurso um dos mais conhecidos e importantes do mundo são:

- A capacidade de falar de si e, ao mesmo tempo, de todos. Quando cito o nome de King, posso apostar que, quase imediatamente, aparece na sua cabeça a frase “eu tenho um sonho”, certo? Pois bem, essa frase – focada no “eu” – é o marco de um discurso que fala, sobretudo, do coletivo. Para perceber isso, basta observar esse trecho: “Eu tenho um sonho que um dia essa nação irá se levantar e viverá o verdadeiro significado da sua crença”.

- Simplicidade: King, assim como outros grandes comunicadores, opta pelo simples. Ainda que o conteúdo da sua mensagem seja bastante complexo, ele utiliza uma linguagem acessível, mesclando substantivos concretos e abstratos para transmitir as suas ideias e argumentos.

- Alta carga de emoção: a fala de King é uma fala apaixonada. E falar com paixão e entusiasmo é um item importante para uma boa oratória. Quando nos apresentamos em público, temos como objetivo transmitir algo inspirador e útil para as pessoas e uma forma eficaz para fazer isso é mostrando a própria emoção.

Assista aqui ao discurso de King.

John F. Kennedy - "Nós escolhemos ir à lua” (1961)

Outro grande discurso norte-americano é a fala de John Kennedy sobre a decisão de investir em uma viagem especial à lua. O contexto, assim como o do discurso de Luther King, era importantíssimo para a história: em plena Guerra Fria, quando, entre muitas outras disputas, os Estados Unidos competiam sutilmente (ou não) com a então União Soviética por quem tinha o melhor programa espacial.

O assunto do discurso de Kennedy é, por si só, MUITO interessante, convenhamos. Afinal, não é todo dia que as pessoas escutam sobre viagens à lua. Ainda assim, a oratória de Kennedy merece ser analisada, já que, ao optar por técnicas bastante eficazes, coroou uma fala histórica.

O que há de inspirador no discurso de Kennedy?

- O discurso é universal: o tema da fala de Kennedy está bastante definido e é a viagem à lua. No entanto, a mensagem transmitida nessa fala pode inspirar praticamente qualquer tipo de situação. E isso – essa capacidade de inspirar o coletivo – é sinal de uma oratória potente e bem elaborada. Para notar isso, basta prestar atenção ao que Kennedy fala sobre desafios e escolhas, por exemplo.

- As frases são estruturadas de forma simples: de modo similar ao que vimos no discurso de Luther King, John Kennedy também optou pelo simples. A diferença é que o político, além de usar palavras simples, utilizou estruturas de frases da forma mais clara e menos complexa possível.

As orações mais simples (e que aprendemos nos primeiros anos de escola) são feitas assim: sujeito + verbo + complemento, em ordem direta. O discurso de Kennedy obedece a essa estrutura, o que faz com que seja rapidamente assimilado pelo público.

- Senso de urgência: o contexto do discurso, como vimos, era a Guerra Fria. Portanto, a necessidade de inspirar e convencer as pessoas sobre determinada ideia era urgente. Uma das formas de lidar com essa urgência é usar pronomes demonstrativos que remetem ao presente, como “esta década”, “este país”, “este objetivo”...

Nas suas próximas apresentações, vale a pena usar essa técnica, que é simples, mas muito eficaz.

Assista aqui ao discurso de Kennedy .

Fontes:

www.thespeaker.com.br

https://www.englishtrackers.com/english-blog/10-famous-speeches-in-english-and-what-you-can-learn-from-them/

The Speaker

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade