PUBLICIDADE

Como ser mais confiante? Veja 5 técnicas da Comunicação!

Transmitir uma imagem de confiança – e, mais que isso, sentir-se verdadeiramente confiante – é imprescindível para qualquer profissional.

17 jan 2022 09h00
ver comentários
Publicidade

Oi, Speaker!

Transmitir uma imagem de confiança – e, mais que isso, sentir-se verdadeiramente confiante – é imprescindível para qualquer profissional.

Desenvolver a comunicação é um dos passos mais importantes para isso, já que a forma como alguém se expressa é julgada todo o tempo. Quanto melhor você se comunicar, mais confiante será a imagem que transmite.

Por outro lado, quanto mais você aprender sobre oratória, mais seguro estará para defender suas ideias e ter uma melhor linguagem corporal.

5 técnicas são indispensáveis nesse processo e é justamente sobre elas a nossa conversa de hoje. Siga a leitura e veja como ser mais confiante!

1. Mantenha-se (bem) informado

Sabe aquele silêncio incômodo que aparece em uma conversa importante? Ou quando alguém “puxa papo” e a conversa simplesmente morre dois minutos depois? Bem, tudo isso vai, aos poucos, minando a sua confiança.

Hoje, felizmente, temos acesso a todo e qualquer tipo de conteúdo. O meu conselho é: informe-se! Mas não foque apenas no seu nicho específico, vá além. Empenhe-se em se tornar uma pessoa interessante, “boa de conversa”.

Ao saber o que falar e ter assuntos de apoio, a sua confiança tende a aumentar, o que impacta positivamente na sua imagem!

2. Aprenda a lidar com o improviso

A falta de confiança tende a aparecer em momentos inesperados, isto é, quando surgem problemas e situações que estava fora do script. O que nem todo mundo sabe é que lidar com o improviso também é parte da comunicação.

E como fazer isso? Ter um assunto de apoio é uma das ações centrais. Este tema é algo que você domina e que pode ser facilmente adaptado em diversas situações, como em uma conversa inesperada com um CEO, por exemplo.

Outra ação importante é aprender a controlar o próprio nervosismo, seja através de técnicas como a respiração diafragmática ou de qualquer outra maneira que seja útil a você.

3. Desenvolva sua linguagem corporal

Gestos são grandes indicadores de falta de confiança. Aliás, a linguagem corporal como um todo o é: postura, olhar, movimento no palco (em situações de exposição) e tantos outros aspectos.

Ao aprender a dominar a sua linguagem corporal, você passa a utilizá-la a seu favor, o que influencia para transmitir uma imagem mais confiante, de maior autoridade e inteligência emocional.

O que fazer, na prática? Ter cuidado ao gesticular, buscando sempre o equilíbrio; evitar permanecer com as mãos nos bolsos ou apoiado em uma das pernas; não desviar o olhar ao se expressar e manter a coluna ereta.

4. Saiba usar todos os recursos da sua voz

A voz é outro dos “termômetros” de uma pessoa confiável. Em uma apresentação em público, por exemplo, a voz trêmula demonstra insegurança, nervosismo... é, inclusive, um dos sintomas físicos do medo de falar em público.

Já as pessoas que sabem usar bem a voz transmitem outro tipo de sensações. As pausas são excelentes recursos para dar ritmo a uma fala e a torná-la muito mais centrada e chamativa.

Outro recurso vocal para ser mais confiante é alterar o tom de voz em momentos estratégicos. Por fim, está a ação de identificar e eliminar vícios da fala: “éh”, “ah”, “tipo” e expressões similares.

5. Organize bem as suas falas

Para ser mais confiante, você precisa ter bem claro aquilo que quer dizer, que quer expressar. Isso só é possível organizando as suas falas, especialmente aquelas de situação de exposição: discursos, reuniões, brindes, palestras...

Uma técnica excelente para organização de raciocínio é o Mapa Mental. Além de prático, pode ser utilizado em situações muito diferentes e de forma eficiente. Será, ainda, importante para as etapas de prática e planejamento.

Extra: pratique!

Antes de uma situação de exposição de fala, pratique! Antes de gravar vídeos para suas redes ou qualquer outro meio, pratique! Identificou vícios da fala? Pratique para tentar se libertar deles.

Na comunicação, a prática é fundamental. Para ganhar confiança e se familiarizar com diferentes tipos de processos e diálogos, também é importantíssimo se planejar e praticar.

Qual prática é a melhor? A prática acompanhada, com a orientação de especialistas em Comunicação e Oratória.

Até breve, Speaker!

Fonte:

www.thespeaker.com.br

The Speaker
Publicidade
Publicidade