0

Como fazer apresentações mais espontâneas?

O jeito antigo de apresentar já não funciona mais. Aprenda a ser natural.

25 out 2017
23h59
  • separator
  • comentários

Olá, Speakers! Tudo bem?

Vou começar a nossa conversa de hoje com duas perguntas: como você se sente quando tem que falar em público? E como se sente depois que a apresentação acabou?

A maioria das pessoas enfrenta um grande nervosismo e ansiedade antes de se apresentar e, depois, uma sensação de frustração imensa por não ter conseguido falar tudo como gostaria. Isso acontece geralmente com quem se preocupa mais em transmitir informações do que realmente cativar o público.

Quando você passa a se preocupar em criar uma ligação genuína com o seu público e não somente em transmitir dados corretos, tudo muda – inclusive o que você sente antes e depois de sua fala. Aquele nervosismo dá lugar a uma sensação de motivação e ânimo e a frustração é substituída pelo sentimento de dever cumprido.

Foto: Ethos3

Para fazer essa mudança, o grande desafio é descobrir os seus talentos naturais como comunicador e começar a utilizá-los. Assim, falar em público deixará de ser um pesadelo e passará a ser uma oportunidade de inspirar pessoas.

Separamos cinco passos que ajudam a ter um bom desempenho como comunicador e, logo, falar com carisma e impacto. Confira!

1. Faça um contato visual forte

Você confia em alguém que fala sem olhar nos olhos? Seguramente, não. Bom, nas apresentações, esse raciocínio é o mesmo. A sua plateia não vai acreditar em você se não houver nenhum contato visual.

Então, olhe e se relacione ativamente com sua audiência enquanto você fala. Eles vão gostar mais de você e saberão que você é honesto. Com isso, estarão mais dispostos a escutar o que você está dizendo e, mais importante ainda, serão influenciados pela sua ideia.

Um dos grandes erros de quem se apresenta em público é desviar o olhar para esconder o nervosismo ou para ler anotações. O mais importante é concentrar no seu público, afinal, ele é o foco e o grande motivo por você estar em cima do palco, não é verdade?

2. Divirta-se

Speakers, já foi o tempo em que falar em público deveria ser algo mega quadrado e sem graça. Hoje em dia (e cada vez mais), experiências desse tipo estão ligadas à diversão: tanto para o público quanto para o comunicador.

Pense em suas próprias experiências como plateia. Você se sente mais à vontade ouvindo alguém que está sofrendo severamente, cheio de preocupações com regras e exigências, ou uma pessoa que parece se divertir enquanto fala?

A mensagem que queremos passar quando nos apresentamos em público não é mais "estou fazendo o meu trabalho", mas, sim, “tenho algo interessante a dizer”. E, se você consegue se divertir e se entusiasmar com o que está falando, automaticamente o seu público sentirá o mesmo. Eles pensam mais ou menos assim: “essa ideia deve ser uma coisa boa. Veja o quanto esse comunicador gosta de falar sobre isso!”

Portanto, sempre que possível, divirta-se na sua própria fala!

3. Sorria

Existem muitos comunicadores que têm ótimas ideias e planejam excelentes apresentações, mas, na hora de falar em público, simplesmente não sorriem o suficiente. E isso, amigos Speakers, pode prejudicar bastante!

Sorrir é um pré-requisito para estabelecer confiança com o público, tão importante quanto o contato visual do qual conversamos anteriormente. Além disso, quando você sorri, contribui para que os outros tenham uma impressão melhor sobre suas intenções e, até mesmo, sobre a sua personalidade.

Se você está falando sobre um assunto muito pesado, em que sorrir poderia ser um pouco mais difícil (pelo contexto), tente assumir uma expressão facial mais agradável e menos fechada. Certo?

4. Dê energia para a sua voz

Você já teve que se esforçar muito para ouvir um falante porque ele simplesmente não tinha energia para falar? Um comunicador como esse parece distante e dificilmente o público se identificará com ele.

Lembre-se, Speaker: é preciso sempre gerar energia (e energia vocal) suficiente para alcançar todos os ouvintes da sala, mas não se confunda: falar com energia não é falar alto, ok?

Falar com energia é usar vários tons, é saber incluir pausas entre suas frases e dominar o volume da sua fala, usando-o como um recurso a mais. Por exemplo: se você quer dar suspense para determinado momento, fale mais lentamente e em volume baixo. Se a ideia é injetar ânimo, fale um pouco mais alto!

A voz é uma grande aliada de todos nós, comunicadores. Temos que aprender a usá-la da melhor forma possível, ok?

5. Preste atenção na comunicação não verbal

Quando você fala em público, querendo ou não, está no centro das atenções. É claro que as pessoas vão a uma apresentação para ouvir uma mensagem sobre algo, mas também focam muito em quem fala, reparando em detalhes sobre postura, roupa, expressão corporal...

Não se esqueça, Speaker: o que seu corpo diz ao público não é menos importante para o seu sucesso do que a sua voz ou as palavras está dizendo. Por isso, preste atenção na comunicação não-verbal.

Tenha em mente dois fatores em relação a isso: (1) você pode dar expressão física ao que está dizendo. E (2) faça suas palavras e gestos serem congruentes, ou seja, use linguagem corporal que combine o que você está dizendo.

Uma boa dica é praticar tudo isso usando um espelho ou uma câmera de vídeo. Com o tempo, você internaliza essas habilidades de linguagem corporal e elas aparecerão de forma natural sempre que você falar em público.

Esses são alguns dos principais passos para passar uma imagem cativante ao público. Hoje em dia, falar bem é saber contar uma boa história e de forma envolvente, ok?

Se você quer estudar com a gente, conheça os nossos cursos. Temos duas modalidades: presencial e online. Defina qual é a melhor para você e se matricule! Ficaremos felizes em trilhar com você o caminho rumo a uma ótima comunicação!

No texto de hoje, nos inspiramos nas dicas do comunicador Gary Gerard!

Fonte: www.thespeaker.com.br

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade