0

Como falar de improviso em qualquer situação?

"Falar de improviso” não significa falar sem ter conhecimento sobre o assunto em questão. Entenda mais sobre.

24 abr 2019
07h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Olá, Speaker!

Já aconteceu de você ser convidado a fazer um discurso em algum evento familiar ou de trabalho de forma inesperada? Se sim, sabe o quanto pode ser desconcertante fazer isso quando não estamos preparados para falar de improviso, certo?

No dia a dia – especialmente no âmbito corporativo –, é preciso ter em mente que falar de improviso será uma habilidade requisitada em diversos momentos. Portanto, se preparar para isso é uma forma de evitar surpresas desagradáveis, como “brancos” ou nervosismo em excesso.

Neste artigo, abordamos um pouco mais sobre esse assunto, trazendo técnicas imprescindíveis para falar de improviso em qualquer situação. Confira!

Foto: Shutterstock

Afinal, o que é falar de improviso?

Quando ouvem a expressão “falar de improviso”, as pessoas pensam, erroneamente, que significa falar sem ter conhecimento sobre o assunto em questão. Isso NÃO é bem assim, Speaker.

Falar de improviso é ter que lidar com uma situação de exposição de fala sem ter tido tempo (ou aviso prévio) para se preparar de forma conveniente. Sabendo que essa preparação prévia é essencial para uma boa apresentação, falar de improviso acaba sendo um grande desafio.

Por outro lado, falar daquilo que não sabemos não é improvisar, mas assumir um grande risco e uma exposição ainda maior, que coloca em xeque nossa imagem profissional.

Para esclarecer: falar de improviso é, geralmente, ter que abordar um tema que já conhecemos (ainda que não sejamos especialistas) ou ter que fazer um discurso sem ter tido tempo e possibilidades de nos planejarmos com antecedência.

Muitos pensam que o improviso, por estar diretamente relacionado ao surpreendente, é algo para o qual não se pode estar preparado. Mas, se nos atentamos para os conceitos que vimos até aqui, a ideia de nos prepararmos para falar de improviso deixa de parecer contraditória.

Como falar (bem) de improviso?

Agora que já esclarecemos o que é, de fato, falar de improviso, vejamos algumas técnicas e cuidados rotineiros para fazer isso nas mais diversas situações.

Mantenha-se informado

Nos tópicos anteriores, vimos que falar de algo que não conhecemos é estarmos expostos a um grande risco. Dependendo do contexto, especialmente no universo corporativo, as pessoas que nos convidam a falar sobre algo imaginam que dominamos o assunto em questão porque ele faz parte da nossa profissão ou é de conhecimento e tem destaque público na mídia, por exemplo.

Sendo assim, um dos principais cuidados e hábitos é estarmos informados sobre os temas atuais e sobre aqueles que fazem parte da nossa profissão.  

Tenha um assunto de apoio

Você já ouviu falar sobre o chamado “assunto de apoio”? Ele nada mais é que um assunto que o comunicador domina e do qual pode falar com segurança e desenvoltura.

Bom, o assunto de apoio, como o nome já diz, é o que ajuda o comunicador em falas de improviso, quando tem que abordar um tema que não domina tão bem assim. Antes de chegar ao ponto central, o comunicador recorre ao seu assunto de apoio, que serve para aumentar a própria confiança e também a confiança que desperta no público.

O grande desafio é conseguir relacionar o tema central e o tema de apoio de uma forma sutil. Vale lembrar que o tema de apoio pode ser uma experiência própria, uma notícia que você leu há pouco tempo ou qualquer outro assunto que possa dar a confiança necessária para começar a sua fala e servir de ponte para o tópico central.

Não se esqueça da comunicação não-verbal

Ser convidado (ou intimado) a falar de improviso muitas vezes assusta. E, com o susto, vêm a insegurança e o nervosismo. Nessas horas, é indispensável não esquecer que também transmitimos uma mensagem através da nossa linguagem não-verbal e procurar trabalhar o autocontrole para não ferir a imagem que o público terá de nós.

Manter a postura ereta, gesticular com prudência, controlar o uso da voz e manter contato visual são hábitos indispensáveis em qualquer situação de exposição de fala, incluindo, claro, aquelas que surgem de improviso.

Use a técnica da storytelling

A técnica da Storytelling pode ser usada em praticamente todas as situações de exposição de fala. Nas falas de improviso, no entanto, tem um papel ainda mais importante e pode ser a chave para garantir o sucesso da performance do comunicador.

Contar uma história é, por si só, uma ferramenta interessante para conquistar a atenção dos ouvintes e aumentar a autoconfiança. Nos improvisos, recorrer a isso é uma forma de chegar aos poucos ao tema central, fazendo uso do assunto de apoio, do qual falamos nos tópicos anteriores.

 

Essas quatro técnicas e cuidados são diferenciais em falas de improviso. No entanto, o caminho mais eficaz para estarmos preparados para situações desse tipo é aprimorar a própria comunicação, incorporando técnicas de oratória e sabendo como aplicá-las no dia a dia. Quem aprimora a própria comunicação passa a falar bem em qualquer situação, incluindo aquelas que não estavam planejadas!

 

Fonte:

www.thespeaker.com.br

The Speaker
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade