0

Como eu superei o meu medo de falar em público

Veja como substituir o medo por sentimentos de entusiasmo.

9 abr 2018
08h50
atualizado às 09h00
  • separator
  • comentários

Speakers! Tudo bem com vocês?

Aprender a direcionar nossos próprios medos em atitudes de superação é uma forma de descobrir novas habilidades.
Aprender a direcionar nossos próprios medos em atitudes de superação é uma forma de descobrir novas habilidades.
Foto: ShutterStock

Vocês já pararam para pensar como o medo pode ser transformado em algo positivo?

Pode parecer um pouco controverso, mas a verdade é que aprender a direcionar nossos próprios medos em atitudes de superação é uma forma de descobrir novas habilidades.

“Ok, Livia, e o que isso tem a ver com oratória?” Tudo, Speakers!

Grande parte das pessoas que me procuram aqui na The Speaker sente um medo enorme de falar em público. Com o tempo, aprendendo as técnicas necessárias e trabalhando a própria autoestima, essas pessoas acabam encarando suas apresentações como bons momentos e substituem o medo por sentimentos de entusiasmo.

A história da The Speaker é uma história de superação do meu próprio medo de me apresentar em público e é por isso que eu entendo tão bem o que acontece com os alunos que nos procuram.

Na nossa conversa de hoje, decidi compartilhar com vocês um pouco da minha história, contando como superei meu medo de falar em público. Vamos lá?

Oratória na escola: onde geralmente nasce o medo de falar em público

Se paro para pensar na minha própria trajetória, uma das primeiras lembranças que tenho (e que não foi nada positiva) é quando, ainda na sexta série, um professor me pediu para ir em frente à turma e falar sobre determinado assunto. Assim mesmo: sem aviso prévio, me pegando totalmente de surpresa!

O meu grande problema quando isso aconteceu não foi em relação ao conteúdo da matéria, já que eu dominava bem e sabia o que tinha que dizer. O que aconteceu comigo foi que, ao ter que me posicionar em frente à toda turma, não consegui falar tudo o que eu queria. Para resumir: a minha exposição surpresa foi um verdadeiro fiasco!

A partir daí, sempre que eu tinha que me apresentar em público (geralmente em exposições de trabalho), apareciam sentimentos de nervosismo, ansiedade, medo...

Cada vez que eu saía de uma apresentação, me sentia mal, completamente frustrada por não ter conseguido me comunicar com meus colegas e professores. E aí nasceu o meu medo de falar em público!

Como muitas pessoas, eu demorei a perceber que esse medo de me comunicar era um problema sério e que traria problemas para a minha vida profissional. Isso ficou bastante nítido quando me formei e tive que apresentar o TCC.

Encarando o TCC: um dos desafios de quem tem medo de apresentações

Como muitos de vocês já sabem, eu me formei em Fonoaudiologia. Passei quatro anos estudando tratamentos e maneiras de ajudar pessoas que têm patologias de fala, então, em teoria, eu sabia bastante sobre comunicação quando me formei, certo? De certa maneira, sim. Eu sabia tratamentos e diagnósticos, mas não conseguia falar bem em público.

No momento em que fui apresentar o meu TCC, estava bastante preparada em relação ao conteúdo, mas, como muitos estudantes, ainda me sentia insegura para a exposição oral. Quando peguei o microfone e vi a plateia cheia de pessoas (amigos, meus pais, colegas de faculdades, professores), a minha voz simplesmente não saía e comecei a tremer.

Sabem o que acontece, Speakers? Quando fazemos uma apresentação em público e nos saímos muito mal nessa apresentação, criamos um registro emocional. O nosso cérebro registra uma sensação muito negativa e passa a acionar essa emoção sempre que passamos por uma situação parecida.

Se não fizermos nada para sair desse ciclo de nervosismo, continuamos levando emoções ruins para as próximas apresentações, acumulando sentimentos de frustração e ansiedade.

A apresentação do meu TCC foi um momento difícil, mas muito importante para mim porque foi aí que decidi encarar meu medo de falar em público.

Como transformei meu medo em falar em público em algo positivo?

Quando percebi que PRECISAVA investir nas minhas habilidades de oratória, tentei fazer alguns cursos aqui no Brasil, mas o que encontrei foram cursos bastante quadrados, ainda presos a um sistema antiquado onde só o professor fala e o aluno fica sentado, tentando absorver as informações.

Oras, como aprender a falar em público se, durante esses cursos, eu apenas escutava? Impossível, não é? Então decidi ir para os Estados Unidos, onde a oratória está mais presenta na vida das pessoas, para aperfeiçoar minhas habilidades e vencer meu medo de falar em público.

Contratei uma coach e ela me treinou. Durante o nosso treinamento, minha coach me passava técnicas de oratória e, imediatamente, me colocava em frente a uma sala para praticar minhas apresentações. Ela filmava a minha exposição e depois analisávamos a minha performance.

Dessa forma, a coach me passava dicas específicas sobre o que eu precisava aprimorar e aprender. E, assim, com muitas prática e dedicação, fui perdendo meu medo de falar em público.

Costumo dizer que essa etapa foi a semente para surgir a The Speaker. A mudança na minha vida foi tão notável quando eu aprendi a me comunicar sem medo que eu simplesmente não podia guardar esse aprendizado para mim. Então criei a The Speaker e decidi que iria ajudar outras pessoas que enfrentam o mesmo problema que eu.

Hoje, sei que as pessoas que comunicam bem têm um poder nas mãos. O que eu faço é dar um suporte para que meus alunos entendam esse poder e consigam transmitir suas boas ideias para o mundo.

Fonte:

www.thespeaker.com.br

Veja também:

The Speaker

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade