1 evento ao vivo

Auditoria ajuda pequena empresa a crescer de modo organizado

Avaliação externa pode contribuir para melhorar gestão interna, traçar estratégias mais realistas e atrair investidores

23 out 2014
08h00
  • separator
  • 0
  • comentários

No meio empresarial, a palavra “auditoria” costuma ser associada a grandes negócios e crises. Dessa perspectiva, seria um procedimento desagradável, ao qual só megacorporações em apuros deveriam se submeter. Mas uma avaliação externa pode não só ser feita em um pequeno negócio, como pode ser crucial para o crescimento sustentável da empresa. 

Ao contrário do que muita gente pensa, uma auditoria pode ser fundamental para o bom funcionamento de uma pequena empresa
Ao contrário do que muita gente pensa, uma auditoria pode ser fundamental para o bom funcionamento de uma pequena empresa
Foto: Andrey Popov / Shutterstock

“A auditoria é uma relação de parceria que concretiza a máxima: ninguém pode monitorar a si mesmo”, afirma o contador e auditor Marco Antonio Papini, sócio da Map Auditores Independentes. E as empresas menores podem se beneficiar desse tipo de consultoria externa de várias maneiras. 

Casal fatura mais de US$ 2 milhões com imóveis em Miami

Falta de água afeta de boteco a restaurante chique em SP

Saiba como 'espiões' podem ajudar a avaliar atendimento

A primeira delas, e uma das mais importantes, é uma revisão da organização contábil. “Por melhor que seja o contador, é muito comum que empresas se apropriem de impostos indevidos e deixem de se beneficiar de benefícios legais. A auditoria ajuda a confirmar se o fluxo de caixa está bem controlado”, diz Papini.

Além disso, a reorganização tributária também ajuda na busca por financiamento bancário – é comum que o BNDES, por exemplo, exija a realização de uma auditoria para conceder empréstimos. “Muitas vezes, um auditor identifica fontes de financiamento que o empresário nem sequer conhecia”, reforça o contador Hugo Amano, diretor da Divisão de Auditoria Contábil da consultoria BDO Brazil.

Hugo lembra que empresas de pequeno ou médio porte estão sempre sofrendo pressão do mercado. “Ou você vai crescer, ou vai ser incorporado. Nos dois casos, auditorias anuais são muito importantes”. Para vender a companhia, ou mesmo fazer uma recomposição societária, uma auditoria será obrigatória. Se o objetivo é crescer, recorrer a uma avaliação objetiva de sua estrutura pode ser fundamental para que as novas atividades não provoquem descontrole. Em casos de expansão, a auditoria também pode ajudar a avaliar se existem atividades da empresa que podem ser terceirizadas, com benefícios reais e condições de manter o foco nas atividades prioritárias da empresa.

Conhecedores do mercado todo, e não apenas das especificidades de uma única empresa, os auditores podem ajudar a traçar metas realistas e, quando as avaliações externas são realizadas com frequência, orientam correções de rota quando necessário. É uma postura mais rara, e bastante diferente daquela de convocar uma auditoria para conter problemas mais graves.

Este, aliás, é um dos motivos para os auditores terem fama de serem obcecados por problemas, e não por soluções – eles costumam ser convocados quando a companhia já está afundando e não há mais muito o que fazer. É a diferença entre fazer um check-up preventivo de um hipertenso, que resulte em mudanças de hábitos, ou uma cirurgia de alto risco para conter um princípio de enfarte.

Raio X sincero
Ao realizar uma avaliação independente do funcionamento da empresa, um auditor tem condições de identificar problemas internos e comunicá-los aos proprietários sem medo de se comprometer ou se prejudicar dentro da companhia. Assim, é capaz de detectar, por exemplo, problemas no gerenciamento de estoque ou má organização da cadeia hierárquica, que podem resultar em funcionários diferentes executando tarefas repetidas. “Para grandes empresas, a auditoria traz credibilidade junto ao público externo. Para pequenas, geralmente ela é mais útil para a reorganização interna”, afirma Marco Antonio Papini. 

Toda empresa, no entanto, deve tomar um cuidado antes de contratar uma auditoria: definir exatamente qual será a tarefa do profissional e de que maneira o trabalho dele vai ser útil. “Muitas vezes, uma empresa pequena recebe um relatório cheio de problemas e não sabe o que fazer com aquilo. O trabalho do auditor acaba engavetado”, alerta Papini.

Quando o trabalho do auditor é bem definido e a empresa contratante sabe aproveitar os resultados da avaliação, o negócio pode dar um salto de qualidade. “Tenho um cliente que fez uma auditoria detalhada sete anos atrás e usou nosso relatório para melhorar seus controles fiscais. Depois, continuou fazendo controles recorrentes. Atualmente, é uma das maiores empresas de seu setor”, diz Papini. “É um caso de sucesso, resultado da disposição do empresário em rever conceitos e olhar para sua própria companhia com olhar crítico”, conclui o auditor.

Fonte: PrimaPagina
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade