0

Venezuela diz que começou a pagar juros atrasados da dívida

14 nov 2017
19h33
  • separator
  • comentários

O governo da Venezuela disse que começou nesta terça-feira o pagamento de juros sobre sua dívida soberana e do serviço da dívida da petroleira estatal PDVSA, em meio a uma crescente incerteza do mercado sobre a solvência do país petroleiro.

A Venezuela, que atravessa uma profunda crise de escassez, inflação e recessão, deveria pagar na segunda-feira cerca de 300 milhões de dólares em juros que havia postergado por 30 dias, esgotando o período de carência.

Na terça-feira, investidores consultados não haviam recebido nenhum dos pagamentos pendentes pelos rendimentos dos bônus globais 2019 e 2024, que somam 200 milhões de dólares e de um papel da PDVSA de 2027.

"Começamos de maneira franca, clara e correta o refinanciamento de nossa dívida externa. Hoje (terça-feira) iniciamos o pagamento dos juros de nossa dívida externa", disse Jorge Rodríguez, ministro da Comunicação venezuelano.

A preocupação com a capacidade de pagamento da Venezuela vem crescendo desde que a equipe econômica do governo socialista de Nicolás Maduro começou a atrasar em outubro o pagamento de bônus de cerca de 750 milhões de dólares.

Uma primeira reunião entre o governo e seus credores para discutir uma reestruturação da dívida externa do país e de sua petroleira terminou na segunda-feira sem propostas concretas, nem acordos sobre como vão prosseguir as conversas sobre 60 bilhões de dólares em bônus.

O encontro com quase uma centena de investidores ou representantes, promovido por Maduro, durou apenas cerca de 15 minutos, mas o governo disse que o processo para renegociar a dívida tinha sido "auspicioso".

O risco-país da Venezuela disparou nesta terça-feira a 5.174 pontos, o mais alto dos países emergentes, depois que a agência Standard & Poor's rebaixou o rating da dívida soberana do país petroleiro para "default seletivo" pela demora no pagamento dos cupons.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade