0

Venda de elétrica no Reino Unido atrai interesse de chinesas, dizem fontes

2 out 2017
10h45
  • separator
  • comentários

A elétrica britânica UK Power Reserve (UKPR), que se colocou à venda na semana passada, tem atraído o interesse de ao menos duas companhias de eletricidade estatais chinesas, disseram duas fontes à Reuters.

As empresas interessadas na UKPR, que providencia eletricidade em back-up para a National Grid em momentos de blecaute, incluem as chinesas State Grid e China Southern Power Grid, além de outros agentes da indústria e grupos financeiros, disseram s fontes.

O interesse vem em um momento em que aquisições por estrangeiros de ativos britânicos vistos como sensíveis, como fornecedores de eletricidade, particularmente por chineses, têm gerado crescente atenção dos políticos.

Após aprovar um plano de 24 bilhões de dólares para a construção de uma usina nuclear apoiada por chineses no sudoeste da Inglaterra, a primeira-ministra Theresa May disse que seu governo pode se tornar mais cauteloso ao lidar com investimentos estrangeiros similares no futuro, para preservar a segurança nacional.

A UK Power Reserve e o RBC, que está assessorando a venda da companhia, não quiseram comentar. A State Grid não respondeu imediatamente pedidos de comentário, enquanto a China Southern Power Grid não foi encontrada.

A UK Power Reserve tem um portfólio de mais de 800 megawatts em geração térmica de pequena escala e ativos de armazenamento com baterias.

Elétricas chinesas têm investido pesadamente em ativos estrangeiros de eletricidade e redes de gás, comprando ativos no Reino Unido, Espanha, Austrália e América Latina.

A State Grid e a China Southern Grid também têm interesse em comprar a segunda maior distribuidora de eletricidade da Finlândia, conforme publicado pela Reuters na semana passada.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade