1 evento ao vivo

USDA eleva estimativa de safra de milho dos EUA; reduz de produtividade para soja

12 out 2017
14h23
  • separator
  • comentários

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) elevou a projeção de produção norte-americana de milho nesta quinta-feira, com produtividades recordes em áreas fora dos principais Estados produtores impulsionando o tamanho da colheita.

O governo dos EUA também reduziu a perspectiva para a produtividade da soja em suas projeções de setembro, mas deixou a produção total da oleaginosa praticamente inalterada, devido a um aumento na estimativa de área colhida.

Os futuros da soja na bolsa de Chicago subiram 2,4 por cento para uma máxima em dois meses após o relatório ser divulgado. Os futuros do milho e do trigo passaram a subir, acompanhando a alta da soja.

Em seu relatório mensal de produção, o USDA estimou a colheita de milho em 12,48 milhões de bushels, com base em uma produtividade média de 171,8 bushels por acre. Em setembro as estimativas eram de 14,184 bilhão de bushels, com produtividade média de 169,9 bushels por acre.

O USDA disse que espera produtividades recorde em Alabama, Georgia, Idaho, Kentucky, Louisiana, Michigan, Mississippi, Pensilvânia, Carolina do Sul e Tennessee, todos fora do principal cinturão produtor. Também foi elevada a produtividade em Estados importantes para a produção como Illinois, Iowa e Indiana.

A colheita de soja foi estimada em um recorde de 4,431 bilhões de bushels, com produtividade reduzida em 0,4 bushels por acre, para 49,5 bushels por acre. A área de colheita foi elevada para 89,471 milhões de acres, ante 88,731 milhões anteriormente.

Analistas vinham esperando uma colheita de milho de 14,204 bilhões de bushels, com produtividade de 170,1 bushels por acre, enquanto a colheita de soja era estimada em 4,447 bilhões de bushels, com produtividade de 50 bushels por acre, com base na média de estimativas em uma pesquisa da Reuters.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade