0

Tereos fecha acordo com VLI para transportar açúcar; investimentos superam R$200 mi

27 jun 2018
11h23
atualizado às 11h38
  • separator
  • comentários

A Tereos assinou um contrato de 30 anos para a empresa brasileira de logística VLI transportar 1 milhão de toneladas por ano do açúcar bruto da produtora francesa, e as duas companhias também concordaram em investir em dois novos armazéns no Estado de São Paulo, disseram ambas nesta quarta-feira.

Montanha de açúcar em usina em Valparaiso, São Paulo, Brasil
18/09/2014
REUTERS/Paulo Whitaker
Montanha de açúcar em usina em Valparaiso, São Paulo, Brasil 18/09/2014 REUTERS/Paulo Whitaker
Foto: Reuters

O acordo dá à Tereos, segunda maior produtora de açúcar do mundo, uma ligação ferroviária ao porto a partir de seu centro de produção no interior do maior produtor e exportador de açúcar do mundo, o Brasil.

Pelo acordo, a Tereos investirá 145 milhões de reais e a VLI, 60 milhões, em dois anos, disseram as empresas em comunicado conjunto.

Um dos dois novos armazéns ficará em Guará, próximo ao polo de produção da Tereos, com capacidade de armazenamento de 80 mil toneladas, enquanto o segundo estará no terminal Tiplam, da VLI, no maior porto da América Latina, em Santos, com capacidade para 114 mil toneladas.

Ambos os armazéns, que devem ser concluídos até o final de 2019, serão operados pela VLI.

O acordo também inclui um compromisso de longo prazo para transportar 1 milhão de toneladas de açúcar bruto por ano de Guará até o Tiplam.

O terminal Tiplam iniciou suas operações com dois berços no ano passado, permitindo que a VLI movimentasse 4,6 milhões de toneladas de açúcar em 2017, o dobro do volume de 2013, disseram as empresas.

A Tereos Commodities comercializou cerca de 1,4 milhão de toneladas de açúcar globalmente no ano fiscal de 2017/18, 40 por cento acima do ano anterior.

A Tereos recuperou uma participação de 100 por cento de suas usinas no Brasil no ano passado depois de comprar os 45 por cento restantes que ainda não possuía em seu empreendimento com a estatal Petrobras, por 202 milhões de dólares.

Os principais acionistas da VLI incluem a mineradora brasileira Vale, a japonesa Mitsui e a gestora de ativos canadense Brookfield

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade