0

Serviços no Brasil termina ano com confiança em alta e indica otimismo para 2018, diz FGV

29 dez 2017
08h35
atualizado às 11h02
  • separator
  • 0
  • comentários

A confiança de serviços do Brasil terminou 2017 no nível mais alto em pouco mais de três anos e o setor deve manter o otimismo em 2018, apontou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira.

Garçom carrega bandeja de pratos em restaurante de Porto Alegre, Rio Grande do Sul
18/06/2014 REUTERS/Marko Djurica
Garçom carrega bandeja de pratos em restaurante de Porto Alegre, Rio Grande do Sul 18/06/2014 REUTERS/Marko Djurica
Foto: Reuters

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) avançou 1,5 ponto em dezembro e atingiu 89,2 pontos, nível mais alto desde os 89,8 pontos registrados em setembro de 2014.

"No último trimestre do ano, tanto as avaliações sobre o momento quanto as expectativas melhoraram de forma disseminada pelos vários segmentos pesquisados, o que garante sustentabilidade à manutenção desta trajetória ascendente", explicou o coordenador de sondagens da FGV/IBRE Itaiguara Bezerra em nota.

O Índice de Expectativas (IE-S) avançou 1,7 ponto e foi a 94,4 pontos em dezembro, influenciado principalmente pelo indicador de tendência dos negócios para os próximos seis meses.

Por sua vez o Índice da Situação Atual (ISA-S) subiu 0,9 ponto, a 83,9 pontos, com destaque para o indicador que mede o volume de demanda atual.

A FGV destacou que a melhora da confiança em 2017 baseou-se principalmente na recuperação da situação atual, diferentemente de 2016.

"Não havendo choques expressivos, esta sinalização reforça um possível cenário de aumento no ritmo de atividade do setor nos próximos meses", completou Bezerra.

Na véspera, a FGV informou que a confiança da indústria terminou 2017 na máxima em quase quatro anos diante do maior otimismo para o futuro.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade