0

Safra de milho do Brasil deve cair quase 15% em 17/18, com menor área, diz analista

8 set 2017
13h51
atualizado às 15h28
  • separator
  • comentários

O Brasil deverá colher 93,598 milhões de toneladas de milho na safra 2017/18, queda de 14,6 por cento ante o recorde de 109,547 milhões de toneladas da temporada 2016/17, com recuo na área plantada e nas produtividade esperadas diante de preços mais baixos do cereal, estimou nesta sexta-feira a consultoria Safras & Mercado.

Milho da segunda safra é armazenado a céu aberto ao lado de silos cheios do grão perto de Sorriso, no Estado do Mato Grosso, Brasil
26/07/2017
REUTERS/Nacho Doce
Milho da segunda safra é armazenado a céu aberto ao lado de silos cheios do grão perto de Sorriso, no Estado do Mato Grosso, Brasil 26/07/2017 REUTERS/Nacho Doce
Foto: Reuters

A área total cultivada na safra 2017/18 deve ocupar 16,314 milhões de hectares, 11,6 por cento abaixo do ciclo anterior (2016/17). Já a produtividade média deve atingir 5.737 quilos por hectare, ante 5.988 quilos por hectare na mesma comparação.

Para a safra verão 2017/18, cujo plantio já começou no centro-sul, a Safras estimou que a área plantada poderá retroceder 27,4 por cento, ocupando 3,846 milhões de hectares, na medida em que a soja ganha área do cereal.

Com produtividades menores, a produção da primeira safra do centro-sul poderá atingir 24,067 milhões de toneladas, ante 33,56 milhões de toneladas em 2016/17.

A Safras prevê ainda que a área a ser cultivada na segunda safra 2017/18 deve sofrer uma queda de 3,3 por cento, para 11,111 milhões de hectares. Com uma produtividade média de 5.733 quilos por hectare, a produção seria de 63,696 milhões de toneladas.

As regiões Norte e Nordeste deverão produzir 5,833 milhões de toneladas, abaixo das 7,267 milhões de toneladas colhidas na safra 2016/17, segundo a Safras.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade