PUBLICIDADE

Robôs terão sucesso onde humanos falharam, acredita o brasileiro

Quase 70% dos brasileiros acreditam que os robôs terão sucesso onde os humanos falharam.

12 mai 2022 01h00
ver comentários
Publicidade
Foto: Gerd Altmann / Pixabay

De acordo com um novo estudo da Oracle e Pamela Rucker, consultora de CIO e instrutora de Desenvolvimento Profissional de Harvard; pessoas no mundo todo estão exigindo mais progresso em relação às iniciativas sociais e de sustentabilidade e esperam que as empresas sejam mais proativas. O estudo “No Planet B” realizou uma pesquisa com mais de 11 mil consumidores e líderes de negócios em 15 países (incluindo o Brasil) e descobriu que as pessoas estão cansadas da falta de progresso que a sociedade está fazendo em relação às iniciativas sociais e de sustentabilidade, querem que as empresas transformem o discurso em ação e acreditam que a tecnologia pode ajudar as companhias a obterem êxito onde as pessoas falharam.

Nunca foi tão importante para as empresas investir em sustentabilidade e iniciativas de ESG, pois elas não querem apenas discutir sobre isso, elas estão buscando ações decisivas e exigindo mais transparência e resultados tangíveis”, disse Vanessa Scaburri, diretora da Cidadania Corporativa da Oracle América Latina. “Os líderes empresariais entendem a importância, mas muitas vezes têm a suposição errada de que precisam escolher entre o lucro e a sustentabilidade. A verdade é que isso não é um jogo de soma zero”.

As pessoas querem que as empresas intensifiquem iniciativas de sustentabilidade

Os eventos dos últimos dois anos destacaram a sustentabilidade e as iniciativas sociais com pessoas ao redor do mundo que estão cansadas da falta de progresso e pedem para que as empresas sejam mais proativas.

• 96% dos brasileiros acreditam que a sustentabilidade e os fatores sociais são mais importantes do que nunca e 89% disseram que os eventos nos últimos dois anos os levaram a mudar suas ações;

• 93% acreditam que a sociedade não fez progressos suficientes. 42% acreditam que é o resultado de maior foco nos lucros de curto prazo em comparação com os benefícios de longo prazo, 39% atribuem a falta de progresso ao fato de as pessoas estarem muito ocupadas com outras prioridades e 39% acreditam que as pessoas são muito preguiçosas ou egoístas para ajudar a salvar o planeta;

• 41% acreditam que as empresas podem fazer mudanças mais significativas na sustentabilidade e nos fatores sociais do que indivíduos ou governos sozinhos;

92% estão frustrados e cansados da falta de progresso das empresas até o momento e 92% acreditam que não é suficiente que as empresas digam que estão priorizando as práticas ambientais, sociais e de governança (ESG), elas precisam ver resultados;

• 89% acreditam que as empresas fariam mais progresso em relação à sustentabilidade e objetivos sociais com a ajuda da IA e quase 70% acreditam que os bots terão êxito onde os humanos falharam.

O viés humano e os desafios operacionais são um obstáculo para as empresas

Os líderes empresariais sabem que os esforços de sustentabilidade são fundamentais para o sucesso corporativo e até confiam em bots mais do que em humanos para impulsionar as iniciativas sociais e de sustentabilidade:

• 97% acreditam que os programas de sustentabilidade e ESG são fundamentais para o sucesso das organizações. Os executivos identificaram os três principais benefícios como aquisição de novos clientes (64%); consolidação da marca (63%) e aumento da produtividade (49%);

• Quase todos os líderes (94%) estão enfrentando grandes obstáculos ao implementar iniciativas de sustentabilidade e ESG. Os maiores desafios incluem alcançar as métricas de ESG de parceiros e terceiros (42%); ausência de dados (39%); e processos de relatórios manuais demorados (32%);

• 96% dos líderes de negócios admitem que o viés humano e os sentimentos muitas vezes desviam o foco do objetivo final e 97% acreditam que as organizações que usam a tecnologia para ajudar a impulsionar práticas de negócios sustentáveis serão as que terão sucesso em longo prazo;

98% dos líderes de negócios confiariam em um bot em vez de um humano para tomar decisões sociais e de sustentabilidade. Eles acreditam que os bots são melhores em coletar diferentes tipos de dados sem erros (58%); prever resultados futuros com base em métricas/desempenho prévio (49%) e tomar decisões racionais e imparciais (43%);

• Os líderes empresariais acreditam que as pessoas ainda são essenciais para o sucesso das iniciativas sociais e de sustentabilidade e acreditam que as pessoas são melhores em orientar outras pessoas sobre as informações necessárias para tomar decisões (58%); implementação de mudanças com base no feedback das partes interessadas (50%) e tomar decisões estratégicas informadas pelo contexto (48%).

As pessoas cortarão laços com empresas que não investem em iniciativas sociais 

As empresas precisam priorizar a sustentabilidade e as questões sociais e repensar como usam a tecnologia para causar impacto ou enfrentar grandes consequências.

• 97% dos brasileiros querem obter progresso em termos de sustentabilidade, sendo que 56% dos entrevistados mencionaram fatores sociais para estabelecer formas mais saudáveis de se viver; salvar o planeta para as gerações futuras (51%); e ajudar a construir um mundo com menos desigualdade (51%);

• 85% das pessoas estariam dispostas a abandonar uma marca que não leva a sério as iniciativas sociais e de sustentabilidade e 81% até deixariam a empresa atual para trabalhar para uma marca com maior foco nessas iniciativas;

• Se as organizações puderem demonstrar claramente o progresso que estão fazendo em questões ambientais e sociais, as pessoas estariam mais dispostas a pagar a mais por produtos e serviços (95%); trabalhar para eles (94%) e investir neles (92%);

• Os líderes empresariais entendem a importância e a urgência. 97% acreditam que as métricas sociais e de sustentabilidade devem ser usadas para informar as métricas de negócios tradicionais e 96% desejam aumentar o investimento em sustentabilidade.

“Os eventos dos últimos dois anos colocaram a sustentabilidade e as iniciativas sociais em foco e as pessoas estão exigindo mudanças concretas. Embora haja desafios para solucionar esses problemas, as empresas têm uma grande oportunidade de mudar o mundo para melhor”, disse Pamela Rucker, consultora de CIO e instrutora de Desenvolvimento Profissional de Harvard. “Os resultados mostram que as pessoas são mais propensas a fazer negócios e trabalhar para organizações que agem com responsabilidade em relação à nossa sociedade e ao meio ambiente. Este é o momento ideal. Embora o pensamento tenha evoluído, a tecnologia também evoluiu e pode desempenhar um papel fundamental na superação de muitos dos obstáculos que impediam o progresso”.

(*) HOMEWORK inspira profissionais e empreendedores a trabalhar de um jeito mais inteligente, saudável, transformador. Nosso conteúdo impacta mais de 1 milhão de usuários únicos, todo mês. É publicado no Terra e compartilhado via redes sociais, WhatsApp e newsletter. Entre pra comunidade HOMEWORK!

Homework Homework
Publicidade
Publicidade