7 eventos ao vivo

Reforma do setor elétrico e projeto da Eletrobras caminham juntos, diz Pedrosa

20 fev 2018
12h02
atualizado às 16h08
  • separator
  • 0
  • comentários

A tramitação do novo marco regulatório do setor elétrico e do projeto de lei que trata da privatização da Eletrobras devem caminhar juntos no Congresso, como parte do mesmo pacote de medidas para modernizar o setor, disse nesta terça-feira o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa.

Linhas de transmissão de energia em Brasília, no Brasil
31/08/2017
REUTERS/Ueslei Marcelino
Linhas de transmissão de energia em Brasília, no Brasil 31/08/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

"O movimento está alinhado, é de modernização. Seriam como duas pernas em uma mesma caminhada em direção a algo novo. Vão caminhar bem e são projetos que dependem de maioria simples", disse a jornalistas, após participar de audiência pública no Senado para tratar dos planos de privatização do governo federal.

Pedrosa disse acreditar que, após a aprovação do projeto da Eletrobras, será possível, no início do segundo semestre, a aprovação pela empresa das condições da desestatização, que então seria operacionalizada nos meses seguintes, por meio do já anunciado aumento de capital.

"A privatização da Eletrobras vai acontecer no momento em que a União oferecer um pacote, e a Eletrobras, por meio de seu conselho, com o voto dos minoritários, aceitar esse contrato com a União", disse.

Na reforma do setor elétrico, o governo propõe, entre outros temas, um acordo para encerrar disputas em curso sobre quem deve assumir o chamado "risco hidrológico" na geração de energia.

Uma solução para a disputa é importante também para aumentar a atratividade da privatização da Eletrobras para investidores, uma vez que a empresa opera principalmente usinas hidrelétricas.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade