0

Petróleo tem queda forte na semana, com menor tensão no Oriente Médio

27 set 2019
17h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Os futuros de petróleo encerraram a sessão desta sexta-feira em queda, mesmo sinal da semana, à medida que a tensão no Oriente Médio diminui com sinais de cessar-fogo entre a Arábia Saudita e o Iêmen.

Na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do petróleo Brent para dezembro recuou US$ 0,70 (-1,13%), a US$ 61,04. Com base nos contratos mais líquidos, a queda semana foi de 5,04%.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do petróleo WTI para novembro cedeu US$ 0,50 (-0,89%), a US$ 55,91. A perda semanal foi de 3,75%.

A queda dos preços nesta sexta-feira foi aceleradas após o Wall Street Journal informar que a Arábia Saudita decidiu impor um cessar-fogo parcial no Iêmen. O governo saudita e os militantes houthi, que Riad combate no país, tentam encerrar uma guerra de quatro anos que ganhou proeminência na disputa regional mais ampla com o Irã.

A decisão saudita veio após um inesperado gesto de forças houthis de declarar uma trégua unilateral no Iêmen na semana passada, dias após reivindicarem responsabilidade pelos ataques com drones e um míssil que danificaram instalações petrolíferas na Arábia Saudita no último dia 14.

O mercado de petróleo monitora ainda sinais de demanda menor pela commodity. Quarta-feira, o Departamento de Energia dos Estados Unidos informou que os estoques de óleo no país subiram 2,412 milhões de barris, para 419,538 milhões de barris, na semana encerrada em 21 de setembro. O número contrariou as previsões de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que estimavam queda de 200 mil barris.

Veja também:

BC corta Selic para 3% ao ano
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade