2 eventos ao vivo

Petróleo recua com incertezas sobre acordo da Opep e após levantamento do API

31 mai 2018
08h27
atualizado às 09h06
  • separator
  • 0
  • comentários

Os futuros de petróleo operam em baixa na manhã desta quinta-feira, em meio a incertezas sobre a preservação do acordo de grandes produtores que tem contido a oferta da commodity e após números desfavoráveis sobre os estoques dos EUA. Às 8h16 (de Brasília), o barril do Brent para agosto caía 0,40% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 77,41, enquanto o do WTI para julho recuava 0,82% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 67,65. Na última sexta-feira (25), Arábia Saudita e Rússia disseram que estavam contemplando a possibilidade de elevar sua produção depois que o Brent chegou a ultrapassar US$ 80 por barril, atingindo o maior nível desde 2014. Na ocasião, a notícia derrubou as cotações do petróleo, embora parte das perdas tenham sido apagadas ao longo da semana. Nem todos os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), são a favor de aumentar a produção, caso do Irã e Kuwait. A Opep e dez grandes produtores que não fazem parte do cartel, incluindo a Rússia, vão debater o assunto durante reunião marcada para 22 de junho, em Viena. "A expectativa de que a Opep possa elevar a produção em junho derrubou os preços, mas agora essa expectativa diminuiu um pouco", comentou Giovanni Staunovo, analista de commodities do UBS Wealth Management. O petróleo acumula valorização de cerca de 35% desde que a Opep e aliados deram início a um acordo, em janeiro de 2017, para reduzir sua oferta combinada em 1,8 milhão de barris por dia. Em princípio, o pacto vigoraria até o fim deste ano. Apenas ontem, a commodity saltou entre 2,2% e 3%, diante de rumores de que os produtores teriam desistido de ampliar sua oferta no próximo mês. Já a última pesquisa da associação de refinarias conhecida como American Petroleum Institute (API) mostrou, no fim da tarde de ontem, que os estoques de petróleo bruto e de destilados subiram 1 milhão e 1,5 milhão de barris, respectivamente, na semana passada. Os de gasolina, por outro lado, recuaram 1,7 milhão de barris, apontou o API. Mais tarde, às 12h (de Brasília), o Departamento de Energia (DoE) publica o levantamento oficial sobre estoques americanos, que inclui números de produção. Analistas preveem que o DoE estimará uma leve queda de 300 mil barris no volume de petróleo bruto estocado da última semana. Fonte: Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade