0

Petróleo fecha sem sinal único, com sinais da economia, câmbio e Fed no radar

3 out 2019
16h44
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Os contratos futuros de petróleo terminaram a quinta-feira, 3, sem sinal único. A commodity mostrou fraqueza em boa parte da sessão, diante de dúvidas sobre o crescimento global. Por outro lado, o dólar mais fraco ante outras moedas principais e a aposta de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) deve cortar mais os juros apoiaram a demanda.

O petróleo WTI para novembro fechou em queda de 0,36%, em US$ 52,45 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro subiu 0,03%, a US$ 57,71 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

Indicadores fracos dos Estados Unidos nos últimos dias, inclusive hoje, reforçam os temores de que a economia global pode perder fôlego. Além disso, no início do dia ainda influenciava o aumento maior do que o previsto nos estoques americanos da commodity na última semana, revelado na quarta-feira. Nesse quadro, o Danske Bank comentou que o Brent estava abaixo de níveis vistos antes das mais recentes tensões no Oriente Médio.

Por outro lado, os sinais fracos da economia americana elevaram as apostas de que haverá um corte de juros já no fim deste mês pelo Fed, o que tende a apoiar a economia. No câmbio, o dólar recuou ante outras moedas principais, o que torna a commodity mais barata para os detentores de outras divisas e tende a sustentar a demanda. Com isso, os contratos encerraram não muito distantes da estabilidade.

Veja também:

BC corta Selic para 3% ao ano
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade