0

Ouro fecha em alta com forte enfraquecimento do dólar ante rivais

26 mar 2020
15h44
  • separator
  • 0
  • comentários

O contrato futuro de ouro fechou em alta nesta quinta-feira, 27, sustentado pelo enfraquecimento do dólar ante rivais, em meio às incertezas na economia global por conta do coronavírus.

O ouro para abril encerrou em alta de 1,09%, a US$ 1.633,4 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

O arrefecimento da aversão ao risco continuou a predominar nos mercados financeiros hoje, com as bolsas dos dois lados do Atlântico registrando consideráveis ganhos. Nos Estados Unidos, o Senado aprovou, durante a madrugada, o pacote de US$ 2 trilhões para ajudar no combate aos efeitos econômicos da pandemia. O texto ainda precisa ser apreciado pela Câmara dos Representantes, mas a presidente da Casa, a democrata Nancy Pelosi, já sinalizou que deve haver um "forte apoio" bipartidário à pauta.

Também no radar de investidores estiveram dados sobre a economia dos EUA. O Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu à taxa anualizada de 2,1% no quarto trimestre de 2019, conforme previam analistas. Já o número de solicitações novas de auxílio-desemprego chegou a quase 3,3 milhões na semana encerrada em 21 de março, embora várias projeções estimassem resultado ainda pior.

O cenário acelerou o enfraquecimento do dólar ante rivais. O índice DXY, que mede a variação da moeda americana frente a uma cesta de rivais fortes, perdeu a marca de 100 pontos, caindo 1,53% por volta das 15h, o que impulsionou o ouro. "O metal deve subir ainda mais com a fraqueza do dólar e temores sobre uma recessão global", acredita o analista da corretora FXTM, Lukman Otunuga.

O Commerzbank, por sua vez, enxerga a continuação do movimento ascendente em curto prazo, por conta da oferta deprimida. "Não é só que refinarias na Suíça estão fechadas e atualmenten não podem enviar ouro - além disso, há o fato de que o setor da aviação está completamente parado, o que significa que o transporte para os Estados Unidos está prejudicado", avalia, em relatório enviado a clientes. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade