0

Brasil importa da China mais de 90% dos produtos natalinos

23 dez 2013
07h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Dos pinheiros de Natal aos Papais-Noeis que dançam, as casas brasileiras estão decoradas com produtos natalinos vindos quase que exclusivamente da China. Os chineses são os maiores exportadores no setor e, dos enfeites de Natal que chegaram ao Brasil neste ano, quase 93% vieram do país asiático. O número é recorde, mesmo que nos últimos cinco anos o índice jamais tenha baixado de 90%.

Esse é o principal mercado exportador de brindes e brinquedos do mundo. “Hoje a China perde um pouco de competitividade no setor têxtil, mas os produtos natalinos têm um pouco de tecnologia, com LED, mecanização e componentes sintéticos que mercados como Bangladesh e Vietnã ainda não atendem”, afirma o gerente comercial da CTC Comércio, Aldenizio Bezerra.

As importações brasileiras de produtos natalinos chineses costumam atingir seu auge nos meses de agosto e setembro. Entre 50% e 60% da chegada anual de enfeites de Natal da China acontecem nesse período.

Até novembro deste ano o Brasil importou mais de US$ 63 milhões - o equivalente a R$ 147,3 milhões - em itens do gênero. Destes, quase US$ 59 milhões são de origem chinesa. O índice mais alto havia sido no ano passado, quando as importações provenientes da China superaram os US$ 65 milhões. O fenômeno acontece também em outros países: nos Estados Unidos, por exemplo, 85% dos pinheiros artificias de Natal vêm de lá.

Natal na China
Apesar de ser a maior referência na produção e exportação de produtos natalinos, a China não costuma comemorar a data. A celebração cristã naturalmente não é tradição no país adepto de religiões como confucionismo, taoísmo e budismo. O cristianismo responde por 25 milhões de chineses, segundo o governo do país, ou seja, menos de 2% da população.

Mesmo assim é crescente a comemoração do Natal no país, reflexo da influência ocidental que impulsiona o consumo neste período. Não há feriado, mas em lugares como Pequim, Hong Kong e Xangai, onde há muitos imigrantes, a decoração natalina está presente nas lojas e, principalmente, os jovens, cada vez mais comemoram a data. Por lá, com menos de R$ 100 é possível comprar uma árvore grande e sua decoração.

Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade