PUBLICIDADE

Nubank estreia em investimentos com aplicações a partir de R$1

20 abr 2021
13h03 atualizado às 15h09
0comentários
13h03 atualizado às 15h09
Publicidade

O Nubank anunciou nesta terça-feira seus primeiros fundos de investimentos, à medida que banco digital amplia a oferta de produtos em busca de rentabilizar sua base de mais de 35 milhões de clientes no Brasil.

Sede do Nubank, em São Paulo (SP) 
19/06/2018
REUTERS/Paulo Whitaker
Sede do Nubank, em São Paulo (SP) 19/06/2018 REUTERS/Paulo Whitaker
Foto: Reuters

Inicialmente serão três fundos da categoria multimercados -Seleção Cautela, Seleção Equilíbrio e Seleção Potencial - cada um composto por cotas de outros fundos do mercado e que incluem ativos de renda fixa, ações no Brasil e no exterior, índices ouro e dólar, de acordo com os diferentes perfis de risco.

As carteiras, com aplicação a partir de 1 real, serão disponibilizadas nos próximos dias para um grupo limitado de clientes, sendo estendida para toda a base nos próximos meses, à medida que o Nubank também amplia a prateleira de produtos.  

As taxas de administração variam de 0,3% a 0,5% ao ano de acordo com a carteira, além das cobradas pelos administradores das carteiras que compõem esses fundos.

Segundo a cofundadora do Nubank Cristina Junqueira, um dos focos da iniciativa é atender públicos com recursos investidos na caderneta de poupança, aplicação que ainda tem cerca de 1 trilhão de reais, apesar de atualmente oferecerem rentabilidade inferior à da inflação.

"Por isso, oferecemos fundos com linguagem simples", afirmou Junqueira, explicando que as aplicações podem ser feitas diretamente pelo aplicativo, usando um caminho já conhecido pelos clientes do banco digital.

Num primeiro momento, os clientes serão direcionados ao fundo de melhor compatibilidade com seus perfis, definidos a partir de questionário respondido no aplicativo. O banco não revelou estimativas de captação financeira com os fundos.

O Nubank manterá a remuneração de 100% do CDI para valores depositados nas contas digitais.

O movimento acontece após a empresa criada em 2013 e que se apresenta como o maior banco digital independente do mundo, ter tido um impulso de 50% da base de clientes nos últimos 12 meses, com o isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19 levando milhões de pessoas no Brasil a buscarem serviços online.

Em paralelo à oferta de fundos, o Nubank se prepara para ofertar produtos mais complexos de investimentos, após ter anunciado em setembro a compra da plataforma Easynvest, operação que aguarda aprovação pelo Banco Central.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade