2 eventos ao vivo

Na CBOT, grãos podem abrir em queda com liquidação de posições

16 nov 2018
13h56
  • separator
  • 0
  • comentários

São Paulo, 16 - Os contratos futuros de grãos podem começar o pregão desta sexta-feira, 16, em queda, na Bolsa de Chicago (CBOT), em um movimento de liquidação de posições compradas após altas obtidas em sessões anteriores que vieram na esteira de especulações quanto a uma possível melhora na relação entre Estados Unidos e China.

Em paralelo, traders podem acompanhar os resultados do relatório semanal de exportações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgado mais cedo, e levar os preços das commodities a oscilações positivas.

"Grande parte dos operadores do mercado aposta no entendimento entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping. No entanto, a ARC alerta que a formulação de um acordo real não é provável no curto prazo. Mesmo que este encontro tenha um resultado positivo para ambos os países, ainda assim serão necessários alguns meses até com que resultados concretos sejam implementados na já conturbada relação entre EUA e China", ressalta a consultoria ARC Mercosul em relatório

Quanto ao desempenho comercial da soja, exportadores dos Estados Unidos venderam 470,4 mil toneladas da safra 2018/19, já descontados os cancelamentos, na semana encerrada em 8 de novembro. O volume representa alta de 47% ante a semana anterior e de 54% ante a média das últimas quatro semanas, mas veio dentro das expectativas de analistas consultados pelo The Wall Street Journal.

No milho, foram comercializadas 892,5 mil toneladas da safra 2018/19, já descontados os cancelamentos, na semana encerrada em 8 de novembro, aumento de 27% ante a semana anterior e de 95% em relação a média das últimas quatro semanas, porém, também dentro das perspectivas dos analistas.

Já no trigo, houve recuo de 34% nas vendas semanais dos EUA, para 438,3 mil toneladas, o que pode manter o cereal pressionado ao longo da sessão.

No overnight, o vencimento janeiro da soja caiu 2 cents (0,23%), a US$ 8,8675 por bushel. O milho para março baixou 0,75 cent (0,20%), a US$ 3,7750 por bushel, enquanto igual vencimento do trigo recuou 2 cents (0,39%), a US$ 5,1275 por bushel. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade