0

Moedas Globais: dólar de desvaloriza com perspectiva de pacote fiscal nos EUA

21 out 2020
18h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O dólar recuou em relação a outras moedas fortes no pregão desta quarta-feira, pressionado pela expectativa de mais estímulos fiscais nos Estados Unidos, em meio a negociações entre republicanos e democratas. O destaque de alta no dia foi da libra, que avançou diante da perspectiva de uma resolução do impasse do Brexit.

No fim da tarde em Nova York, o dólar caía a 104,54 ienes, o euro recuava a US$ 1,1861 e a libra avançava a US$ 1,3147. O índice DXY, que mede a variação da moeda dos EUA ante uma cesta seis rivais, registrou baixa de 0,49%, a 92,611 pontos, no menor nível desde 4 de setembro, de acordo com o Brown Brothers Harriman (BBH), um banco de investimentos americano.

"As esperanças de Washington concordar sobre estímulos nas próximas semanas geraram surtos intermitentes de apetite ao risco, um ambiente tipicamente favorável ao euro às custas do dólar", avalia o analista sênior de mercado Joe Manimbo, da Western Union. A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, conversaram nesta quarta sobre o pacote fiscal, mas as negociações ainda devem continuar.

Para os analistas do BBH, "os mercados parecem estar precificando maiores chances de um pacote de estímulo". Eles, entretanto, continuam "céticos" devido à posição do líder do Partido Republicano no Senado, Mitch McConnell, que já demonstrou oposição às demandas dos democratas.

A libra, por sua vez, foi beneficiada pela fraqueza do dólar e pela expectativa sobre as negociações entre o Reino Unido e a União Europeia para um acordo comercial pós-Brexit, como é chamado o processo de saída do país europeu do bloco.

"As luzes de advertência econômica na Grã-Bretanha estão piscando em vermelho, mas a libra esterlina está no verde", comenta Manimbo. Ele alerta para o fato de que o aumento do desemprego no Reino Unido e as novas restrições à circulação de pessoas no país para conter o avanço da covid-19 podem "obscurecer" as perspectivas para a economia.

Divulgado nesta quarta, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do Reino Unido subiu 0,5% em setembro, na comparação anual, abaixo da previsão de analistas, mas acima da alta de 0,2% registrada em agosto.

Em relação a moedas de países emergentes e ligados a commodities, o dólar não teve direção única. No final da tarde em Nova York, a divisa americana caía a 16,3521 rands sul-africanos e a 21,1145 pesos mexicanos, mas avançava a 77,7010 pesos argentinos.

Veja também:

Dono do Sky Duty Free Shopping de Foz é assassinado a tiros na noite de sábado
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade