0

Mercado automotivo da China caminha para rara contração anual

9 nov 2018
15h11
  • separator
  • comentários

As vendas de automóveis da China caíram 11,7 por cento em outubro, levando o maior mercado de carros do mundo para perto de uma contração anual não vista desde pelo menos 1990.

Carros novos em terminal de automóveis no porto de Dalian, na China
19/10/2018
REUTERS/Stringer
Carros novos em terminal de automóveis no porto de Dalian, na China 19/10/2018 REUTERS/Stringer
Foto: Reuters

Os dados da maior associação da indústria automobilística do país divulgados nesta sexta-feira mostraram queda nas vendas acumuladas em dez meses, em meio a um crescimento econômico mais lento e uma guerra comercial entre a China e os Estados Unidos.

A Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis (Caam, na sigla em inglês) disse que as vendas de veículos de janeiro a outubro somaram 22,87 milhões, queda de 0,1 por cento ante mesma etapa de 2017. A venda em outubro somou 2,38 milhões, quarto mês seguido de queda e maior baixa desde o começo de 2012.

Yale Zhang, diretor da consultoria Automotive Foresight disse que "as coisas não parecem boas neste fim do ano por causa da fraqueza do mercado e da alta base de comparação do ano passado", acrescentando que está observando se as montadoras fizeram pressão para estimular as vendas.

A tendência de baixa nas vendas ressalta como as montadoras multinacionais, como General Motors e Toyota, estão numa situação difícil no momento em que estão cada vez mais buscando a China como um motor de crescimento.

O Caam previu originalmente um aumento de 3 por cento para o ano, em linha com o crescimento do ano passado, embora ainda bem abaixo de um ganho de 13,7 por cento em 2016.

As vendas de veículos de nova energia -categoria que inclui carros com baterias elétricas e veículos elétricos híbridos - nos primeiros 10 meses do ano somaram 860 mil veículos, aumento de 75,6 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade