1 evento ao vivo

Lula diz que protecionismo na crise poderá levar ao caos

2 mar 2009
17h14

Vagner Magalhães
Direto de São Paulo

Em encontro com o primeiro-ministro holandês, Jan Peter Balkenende, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a alertar nesta segunda-feira sobre o perigo de os países adotarem medidas protecionista como forma de defesa contra os efeitos da crise financeira global.

"O protecionismo levará a um aprofundamento da crise. Se os EUA se fecharem, se a Europa se fechar, se o Brasil se fechar a crise poderá ter uma dimensão muito maior e, em vez de solução, poderá levar ao caos", afirmou o presidente, em evento na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

No final de semana, líderes da União Européia concordaram que a adoção de medidas protecionistas não deve ser o caminho para enfrentar os efeitos da crise. A reunião ocorreu depois de o presidente francês, Nicolas Sarkozy, ter lançado um pacote de 3 bilhões de euros para as montadoras do país.

"O protecionismo tem de ser evitado a todo custo. Tenho convicção de que a crise será vencida com mais comércio, menos protecionismo e mais regulação do sistema financeiro internacional. Vamos debater isso durante a cúpula do G20", indicou Lula, sobre o encontro que acontecerá em abril, em Londres.

Durante o evento com a presença do primeiro-ministro holândes, Lula reiterou que o País não entrará em recessão neste ano e pediu uma reza a Balkende para que o mundo saia dessa situação de pessimismo financeiro.

"O Brasil não está ilhado, não está livre desta crise. Enquanto o mundo desenvolvido deve passar por um processo de recessão neste ano, no Brasil teremos uma desaceleração do crescimento. Estou certo de que a crise vai exigir medidas mais políticas do que financeiras", disse.

» Chefe da OMC diz que Lula levaria prêmio


» Lula: entramos por último e vamos sair 1º
» Entenda a crise do crédito

»

Opine sobre a crise nos mercados financeiros
Fonte: Invertia Invertia
publicidade