PUBLICIDADE

Knot, do BCE, diz que Europa corre risco de inflação mais alta e PEPP deveria terminar em março

14 out 2021 11h17
ver comentários
Publicidade

A inflação da zona do euro pode ultrapassar as expectativas no curto e médio prazo, e essa perspectiva de aumento de preços justifica o fim das compras emergenciais de títulos pelo Banco Central Europeu (BCE) em março, disse o chefe do banco central holandês, Klaas Knot, nesta quinta-feira.

"Os riscos de inflação geral estão novamente inclinados para cima", disse Knot em um discurso. "Os riscos altistas, no curto a médio prazo, estão principalmente ligados a gargalos mais persistentes do lado da oferta e uma dinâmica mais forte de preços e salários domésticos."

Knot, um "hawk" (autoridade avessa a manutenção de estímulos) do Conselho do BCE, argumentou que, mesmo que esses riscos de alta não se materializem, a projeção de base do banco por si só garante o fim do Programa de Compras de Emergência da Pandemia (PEPP, na sigla em inglês) de 1,85 trilhão de euros.

"O cenário básico atual do BCE é consistente com o término do PEPP em março de 2022", disse ele.

Knot, no entanto, pareceu tranquilo quanto às perspectivas de inflação no longo prazo, minimizando alguns temores do mercado de que os preços sairão do controle.

Ele argumentou que as perspectivas para a inflação estão agora "de volta nos trilhos" e que as expectativas de inflação com base no mercado estão precificando alta dos preços amplamente em linha com a meta de 2% do BCE.

"Recebo muito bem esses desdobramentos", disse Knot. "Vindo de um período prolongado de contratempos e riscos de deflação, essa é uma boa notícia."

A projeção básica do banco agora prevê alta da inflação de 4% no final do ano, antes de arrefecer para abaixo da meta em 2022.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade