0

Juros têm viés de baixa com dólar fraco

29 jan 2019
10h19
  • separator
  • 0
  • comentários

Os juros futuros mostram viés de baixa na manhã desta terça-feira, 29, sintonizados com o dólar fraco ante o real e outras divisas de países emergentes exportadores de commodities em meio ao avanço de commodities no exterior. A expectativa entre operadores de renda fixa é de que a sessão pode ser novamente de oscilações limitadas, com o investidor em compasso de espera pelas eleições no Congresso e detalhes da reforma da Previdência. Na segunda-feira, as taxas futuras fecharam perto da estabilidade, com alta moderada nos vencimentos mais longos.

Sobre as eleições na Câmara e Senado que ocorrem na sexta-feira, dia 1º, as candidaturas serão formalizadas no dia da eleição, mas até agora estão colocados no Senado pelo menos outros sete nomes, sendo um deles do MDB. Além de Renan Calheiros (AL) - que ainda disputa no MDB a vaga com Simone Tebet - são candidatos Tasso Jereissati (PSDB-CE), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Alvaro Dias (Podemos-PR), Esperidião Amin (PP-SC), Major Olímpio (PSL-SP) e Angelo Coronel (PSD-BA).

Na segunda, os candidatos adversários de Renan se reuniram e definiram estratégias conjuntas anti Renan, que tenta presidir o Senado pela quinta vez.

No radar local, está ainda a Vale, embora o peso dos desdobramentos da tragédia em Brumadinho seja maior no mercado de ações. A ação da Polícia Federal, Ministério Público, Polícias Civil e Militar que apura a responsabilidade sobre o rompimento da barragem de Brumadinho (MG) prendeu dois funcionários da mineradora e três engenheiros terceirizados nesta terça-feira.

Às 9h48, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 recuava a 7,17%, de 7,20% no ajuste de segunda-feira. O DI para janeiro de 2023 caía a 8,32%, de 8,36% no ajuste de segunda. No câmbio, o dólar à vista caía 0,53%, a R$ 3,7477. O dólar futuro para fevereiro recuava 0,40%, a R$ 3,7465.

Mais cedo, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) informou que o Índice de Confiança da Indústria (ICI) melhorou em janeiro em relação a dezembro, com alta de 2,6 pontos, para 98,2 pontos, representando a segunda elevação consecutiva, após ligeira expansão de 0,2 ponto em dezembro.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade