6 eventos ao vivo

Índices da China têm maior queda em 6 semanas com disputa com EUA

9 set 2020
07h37
atualizado às 07h58
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O mercado acionário da China registrou a maior queda em seis semanas nesta quarta-feira após as perdas em Wall Street, com as tensões com os Estados Unidos e a queda dos preços do petróleo também contendo o apetite por risco.

 REUTERS/Claro Cortes IV/File Photo
REUTERS/Claro Cortes IV/File Photo
Foto: Reuters

Alguns investidores de ações entraram em bônus em meio a sinais de controle regulatório mais duro e aumento dos rendimentos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 2,34%, registrando a maior queda percentual diária desde 24 de julho. O índice de Xangai teve queda 1,86%.

O índice de start-ups ChiNext, que acumula ganhos de mais de 40% este ano, perdeu 4,8%.

Wall Street fechou em queda na terça-feira conforme grandes pesos de tecnologia chegaram à terceira sessão seguida de liquidação, levando o Nasdaq a território de correção. Além disso, os preços do petróleo atingiram mínimas que não eram vistas desde junho.

Os investidores também estão cautelosos antes da eleição presidencial nos Estados Unidos em novembro, com expectativa de que o presidente Donald Trump aumente a pressão sobre a China como parte de sua estratégia de campanha.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 1,04%, a 23.032 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,63%, a 24.468 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,86%, a 3.254 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 2,34%, a 4.584 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 1,09%, a 2.375 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,43%, a 12.608 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,22%, a 2.499 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 2,15%, a 5.878 pontos.

Veja também:

Flagrado com dinheiro na cueca, Chico Rodrigues pede afastamento do Senado por 90 dias
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade