0

Índices caem após Fed esfriar apostas de um corte de juros no fim do ano

1 mai 2019
18h41
  • separator
  • 0
  • comentários

Os principais índices de ações dos Estados Unidos fecharam em baixa nesta quarta-feira e o S&P 500 quebrou uma série de três recordes seguidos, após comentários do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, reduzirem esperanças de que o banco central possa se movimentar no final do ano.

Operador trabalha na Bolsa de Valores de Nova York
01/05/2019 REUTERS/Lucas Jackson
Operador trabalha na Bolsa de Valores de Nova York 01/05/2019 REUTERS/Lucas Jackson
Foto: Reuters

O Dow Jones <.DJI> caiu 0,61 por cento, a 26.430 pontos, o S&P 500 <.SPX> perdeu 0,75 por cento, para 2.923 pontos. O Nasdaq <.IXIC> caiu 0,57 por cento, para 8.049 pontos.    

O Fed manteve a taxa de juro como esperado e adotou um tom cauteloso sobre a inflação. Mas Powell, falando após a declaração do Fed, disse que um declínio na inflação neste ano pode ser devido a fatores transitórios.    

Isso pareceu jogar água fria na opinião de alguns no mercado de que o Fed possa fazer um movimento preventivo para evitar a inflação mais baixa ou uma recessão por meio de corte nas taxas.    

Após a fala de Powell, os futuros de taxa de juros de curto prazo dos EUA começaram a reduzir as apostas que o Fed vá reduzir as taxas antes do final do ano.    

"O fato de ele estar basicamente dizendo que 'não estamos mais perto de um corte do que estávamos antes' fez o mercado ficar vendido", disse Michael Antonelli, estrategista de mercado da Robert W. Baird, em Milwaukee.    

As ações mostraram alta durante boa parte da sessão e o S&P 500 atingiu um recorde intradia, impulsionado por um salto nas ações da Apple . A empresa divulgou na terça-feira resultados trimestrais que superaram as estimativas de Wall Street, apesar de uma queda recorde nas receitas do iPhone.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade