2 eventos ao vivo

Índice de blue-chips chinês atinge máxima de 26 meses com apresentação de nova liderança no país

25 out 2017
07h50
  • separator
  • comentários

O índice de blue-chips da China ampliou os ganhos nesta quarta-feira para a máxima de 26 meses, sustentado por resultados robustos das empresas de tecnologia e após o Partido Comunista revelar sua nova equipe de liderança.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,47 por cento, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,3 por cento.

Durante a sessão, o Partido Comunista apresentou seu mais importante órgão decisório, liderado pelo presidente Xi Jinping.

A economista para China do HSBC Julia Wang espera políticas coordenadas para reduzir os riscos financeiros, políticas ambientais mais institucionalizadas e reformas aceleradas nas empresas estatais após o congresso de uma semana.

A BOE Technology subiu 9,6 por cento, para a máxima de 28 meses, depois de relatar lucros nos primeiros nove meses do ano.

Já o índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha alta de 0,14 por cento às 7:45 (horário de Brasília), após recuar na sessão.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,45 por cento, a 21.707 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,53 por cento, a 28.302 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,30 por cento, a 3.398 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,47 por cento, a 3.978 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,08 por cento, a 2.492 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,06 por cento, a 10.750 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,28 por cento, a 3.343 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,14 por cento, a 5.905 pontos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade