PUBLICIDADE

IR: Relator propõe repatriação em 2022 para aumentar arrecadação em mais de R$ 20 bilhões

Texto do deputado Celso Sabino permite que pessoas que tenham ativos no exterior atualizem os valores com a alíquota de 6% sobre lucro

3 ago 2021 16h39
ver comentários
Publicidade

BRASÍLIA - O parecer do projeto de reforma do Imposto de Renda vai permitir a possibilidade de que pessoas que tenham ativos no exterior possam atualizar os valores com a alíquota de 6% sobre lucro. A atualização só vai valer em 2022. O contribuinte não precisará trazer os recursos para o País. O relator do projeto, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), previu que a arrecadação com a "repatriação" vai passar de R$ 20 bilhões.

Na entrevista para apresentar a nova versão do parecer, nesta terça-feira, 3, o relator disse que, com as mudanças apresentadas, o impacto da reforma será neutro, ou seja não, haverá perda de arrecadação. Na proposta anterior, havia um rombo de R$ 30 bilhões.

Sabino não apresentou os detalhes de todos os números, apesar das cobranças de jornalistas e integrantes de consultorias políticas que participaram da entrevista. Ele ponderou ainda que cálculos de arrecadação com recebimento de dividendos estão subestimados. Essas contas foram feitos pela Receita Federal.

"Até outubro de 2021, devemos atingir arrecadação R$ 200 bilhões acima do previsto", previu. Essa é a mesma previsão do Ministério da Economia.

O relator minimizou a carta do Comitê Nacional de Secretários Estaduais de Fazenda (Comsefaz) pedindo aos parlamentares que não aprovem o projeto. "Não estou considerando nota de Estados, eles não consideraram também algumas medidas."

Estadão
Publicidade
Publicidade