2 eventos ao vivo

IGP-M recua 0,49% em novembro e tem primeira queda mensal em quase 1 ano e meio, diz FGV

29 nov 2018
08h10
atualizado às 09h31
  • separator
  • 0
  • comentários

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) recuou 0,49 por cento em novembro e fechou um mês com deflação pela primeira vez em quase um ano e meio diante do recuo dos preços no atacado e da pressão fraca no varejo, informou nesta quinta-feira pela Função Getulio Vargas (FGV).

A woman looks on prices at a food market in Rio de Janeiro, Brazil, January 21, 2016. Brazil's real currency slipped to near its weakest ever against the U.S. dollar on Thursday as investors worried that erratic policy signals from President Dilma Rousseff may prolong a crippling recession in Latin America' biggest economy. REUTERS/Pilar Olivares
A woman looks on prices at a food market in Rio de Janeiro, Brazil, January 21, 2016. Brazil's real currency slipped to near its weakest ever against the U.S. dollar on Thursday as investors worried that erratic policy signals from President Dilma Rousseff may prolong a crippling recession in Latin America' biggest economy. REUTERS/Pilar Olivares
Foto: Reuters

Após alta de 0,89 por cento em outubro, a queda registrada neste mês ficou praticamente em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters era de recuo de 0,47 por cento.

O IGP-M já havia registrado queda tanto na primeira quanto na segunda prévia de novembro, e a última vez que encerrou o mês com deflação foi em julho de 2017 (-0,72 por cento).[nL1N1XK00A]

Em novembro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60 por cento do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, apresentou recuo de 0,81 por cento, contra alta de 1,11 por cento em outubro.

O IPA mostrou que os preços do grupo de Bens Intermediários teve queda de 0,55 por cento, depois de uma alta de 2,05 por cento em outubro, com destaque para o subgrupo de combustíveis e lubrificantes para a produção.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, desacelerou a alta a 0,09 por cento no mês, de 0,51 por cento em outubro.

O grupo de Transportes deu a maior contribuição para o resultado ao recuar 0,10 por cento em novembro, depois de uma alta de 1,06 por cento no mês anterior.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,26 por cento em novembro, depois de subir 0,33 por cento no mês anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade