2 eventos ao vivo

Ibovespa se descola das perdas de NY e fecha em alta de 0,50%

21 dez 2018
19h11
  • separator
  • 0
  • comentários

O Índice Bovespa encontrou fôlego para se descolar do mau humor nas bolsas de Nova York e fechou em alta de 0,50% nesta sexta-feira, 21, aos 85.697,15 pontos. O ganho foi atribuído a um movimento de correção, uma vez que dezembro é caracterizado por perdas significativas. Com a queda de 2,00% nesta semana, a perda acumulada pelo índice no mês está em 4,25%. No ano, no entanto, há alta de 12,17%.

A leve alta do Ibovespa foi garantida principalmente pelas ações de empresas ligadas a commodities, que estiveram entre as mais penalizadas na semana, devido aos temores de desaquecimento da economia mundial. O maior foco de tensões do dia, no entanto, esteve na possibilidade de paralisação do governo dos Estados Unidos, por conta da falta de consenso em torno da aprovação de um orçamento que contemple recursos para a construção de um muro na fronteira com o México.

"O dia não contou com nenhuma notícia que puxasse o Ibovespa para um movimento mais forte, e a tensão do dia ficou por conta da possibilidade de 'shutdown'. E como esse foi o último pregão para muitos investidores, quem tinha posições a serem ajustadas fez isso hoje (sexta), disse Pedro Nieman, economista da Toro Investimentos.

Pela manhã, o dado final do Produto Interno Bruno (PIB) dos Estados Unidos no terceiro trimestre abaixo das expectativas chegou a animar os mercados, por reforçar o argumento contrário à manutenção de elevações de juros nos Estados Unidos. Em seguida, o presidente do Federal Reserve de Nova York, John Williams, afirmou que a instituição não fez na última reunião uma "promessa" de elevar juros mais vezes. Essa visão impulsionou as bolsas americanas ainda na primeira hora de negociação e contribuiu para o Ibovespa atingir a máxima de 86.554,05 pontos (+1,51%).

Na análise por ações, o destaque ficou com Vale ON (+2,11%). A alta foi atribuída a um reflexo da parada obrigatória das mineradoras e siderúrgicas na China, obedecendo ao protocolo ligado aos índices de poluição no país. Já Petrobras ON e PN subiram 0,08% e 0,28%, na contramão das baixas dos preços do petróleo. Entre as quedas do dia, o destaque ficou os papéis do setor financeiro. Bradesco ON e PN caíram 0,72% e 0,76%. Itaú Unibanco PN perdeu 0,46%.

E o fluxo de recursos externos na bolsa brasileira segue apontando para a saída. Na última quarta-feira (19), o saldo de recursos externos na B3 ficou negativo em R$ 252,082 milhões. Com esse resultado, o acumulado em dezembro passou a ser negativo em R$ 35,389 milhões.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade