PUBLICIDADE

Ibovespa fecha em alta após inflação abaixo do esperado; Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4) caem

10 jul 2024 - 18h14
Compartilhar
Exibir comentários
Ibovespa. Foto: Freepik.
Ibovespa. Foto: Freepik.
Foto: Suno

O Ibovespa encerrou as negociações desta quarta-feira (10) em leve alta de 0,09%, aos 127.218,24 pontos.

Durante a sessão, o principal índice acionário brasileiro oscilou entre a mínima de 126.928,28 pontos e a máxima de 127.769,25 pontos. O volume financeiro do dia foi de R$ 20,50 bilhões. 

Quer entender melhor como analisar ações e fazer escolhas mais seguras na bolsa de valores? Não perca nosso eBook gratuito: "Como Analisar uma Ação". Aprenda a identificar as melhores oportunidades, avaliar riscos e compreender a relação entre preço e valor - Baixe agora e comece a investir com mais confiança!

Em um dia marcado pela divulgação de dados de inflação no Brasil, a cotação das commodities no exterior também impactou a bolsa brasileira e fez o índice Bovespa oscilar durante a sessão. Acompanhando as perdas do minério de ferro no mercado chinês, as ações da Vale (VALE3) recuaram 1,35%, a R$ 62,17. 

Já as ações da Petrobras foram na contramão do avanço da cotação do petróleo e fecharam no vermelho: Petrobras PN (PETR3) cai 0,29%, a R$ 40,77, enquanto Petrobras ON (PETR4) recuou 0,94%, a R$ 38,07.

"Com a queda nos juros futuros refletindo um IPCA abaixo do esperado e que foi visto de forma muito positiva, empresas do setor de construção e varejo sobem. Nesse contexto, entre as principais altas, temos Cyrela (CYRE3) e Eztec (EZTC3)", explica Rodrigo Cohen, analista de investimentos e co-fundador da Escola de Investimentos.

"Magazine Luiza (MGLU3) também sobe não apenas refletindo a queda nos juros futuros, como também por conta da elevação de recomendação de neutra para compra pelo banco Safra", completa ele.

O que movimentou o Ibovespa hoje? 

A principal notícia no radar do mercado brasileiro nesta quarta-feira foi a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho, indicador oficial da inflação no Brasil. Conforme os dados divulgados nesta manhã pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o indicador avançou 0,21% no mês passado, após alta de 0,46% em maio. 

O número veio abaixo do esperado pelo consenso LSEG de analistas, que projetava uma inflação de 0,32% no sexto mês do ano, e trouxe otimismo para os setores de varejo e construção civil.

"A bolsa hoje está sendo impactada positivamente pelos dados do IPCA, que era o principal indicador do dia, e que veio abaixo do esperado e também com alta menor em relação ao mês passado. Isso deu um ânimo para a bolsa e, principalmente, para os juros futuros e para o dólar, que caíram em virtude disso. É muito positivo para a gente ver indicadores assim", diz o co-fundador da Escola de Investimentos.

Cotação do dólar hoje 

O dólar comercial encerrou as negociações desta quinta-feira próximo da estabilidade em comparação com o real. A moeda norte-americana recuou 0,02%, negociada em R$ 5,414 na venda e R$ 5,413 na compra.

Durante o dia, a divisa oscilou entre a mínima de R$ 5,372 e a máxima de R$ 5,426.

Bolsas dos EUA fecham em alta 

Os principais índices acionários dos Estados Unidos encerraram as negociações desta quarta-feira em alta, com novo recorde para o S&P 500. 

  • Dow Jones: +1,09%, aos 39.721,10 pontos;
  • S&P 500: 1,02%, aos 5.633,86 pontos;
  • Nasdaq: +1,18%, aos 18.647,45 pontos.

O mercado norte-americano repercutiu nesta tarde as declarações do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. Durante o discurso, Powell ressaltou que não está pronto para concluir que a inflação está caindo de forma sustentável para 2%, mas que tem "alguma confiança nisso". 

Além disso, o presidente do Fed disse também que a autoridade monetária ainda tem um longo caminho para percorrer para reduzir o tamanho de seu balanço patrimonial e destacou que os esforços realizados já permitiram uma redução de aproximadamente US$ 1,7 trilhão. O avanço do balanço patrimonial do Fed ocorreu como uma resposta à crise econômica causada pela pandemia de Covid-19. 

Os investidores aguardam ainda os dados do Índice de Preços ao Consumidor (CPI) de junho, principal indicador de inflação no país norte-americano, que serão divulgados na sexta-feira (12).

"Investidores em compasso de espera para a divulgação dos dados de CPI, inflação nos Estados Unidos. Esse sim é o principal drive da semana e que pode mexer de fato com o mercado, além de dar uma clareada em relação a possíveis rumos do FED em relação ao corte de juros nos EUA", explica Cohen.

Maiores altas e baixas do Ibovespa

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa encerrou as negociações de ontem (9) em alta de 0,44%, aos 127.108,22 pontos

Suno
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade