PUBLICIDADE

Ibovespa sobe com Magazine Luiza sob holofotes

24 jun 2024 - 10h09
(atualizado às 10h48)
Compartilhar
Exibir comentários

O Ibovespa avançava nesta segunda-feira, com as ações da Magazine Luiza capitaneando os ganhos após anunciar acordo com a plataforma chinesa Aliexpress para venda de seus produtos em ambos os marketplaces.

Por volta de 10:35, o Ibovespa subia 0,97%, a 122.518,28 pontos. O volume financeiro somava 2,16 bilhões de reais.

Análise técnica do BB Investimentos afirmou que o cenário para o Ibovespa nesta semana é de indefinição.

"Caso rompa sua média móvel exponencial de 21 dias (MME21), próxima aos 122 mil pontos, vemos espaço para que o movimento de alta continue", afirmou em nota a clientes, citando que há amparo nos volumes negociados nos últimos pregões.

"Mas destacamos que a correção (de alta) da última semana, no entanto, não tira o Ibovespa de sua tendência secundária de baixa, ainda sob forte influência do fluxo de capital estrangeiro", acrescentou.

Na semana passada, o Ibovespa acumulou alta de 1,4%, no primeiro desempenho semanal positivo desde meados de maio.

No exterior, Wall Street tinha uma abertura mista, com o S&P 500 rondando a estabilidade, enquanto o rendimento dos títulos de 10 anos do Tesouro norte-americano marcava 4,2574%, de 4,257% na última sexta-feira.

DESTAQUES

- MAGAZINE LUIZA ON disparava 10,62%, após acordo com o grupo chinês Alibaba, pelo qual venderá produtos de seu estoque próprio na plataforma do Aliexpress, que também passa a atuar como seller do marketplace do Magazine Luiza (3P).

- SABESP ON registrava elevação de 2,32%, em meio ao lançamento da oferta de ações que privatizará a empresa de saneamento básico do Estado de São Paulo, que pode movimentar 16,5 bilhões de reais.

- ITAÚ UNIBANCO PN avançava 2,1%, ampliando os ganhos da última sessão, enquanto BANCO DO BRASIL ON subia 1,01% e BRADESCO PN era negociado em alta de 1,05%.

- PETROBRAS PN valorizava-se 0,35%, buscando a sexta alta seguida e resistindo à fraqueza dos preços do petróleo no exterior, onde o barril de Brent recuava 0,33%. PETROBRAS ON mostrava acréscimo de 0,68%.

- VALE ON cedia 0,16%, em dia de queda dos preços futuros de minério de ferro na China, onde o contrato mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian caiu mais de 3%. CSN MINERAÇÃO ON caía 1,35%.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade