0

Guedes e Maia afinam discurso e dizem que reforma da Previdência vai deslanchar

28 mar 2019
14h07
atualizado às 16h04
  • separator
  • comentários

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), procuraram mostrar um discurso afinado em entrevista à imprensa após almoçarem juntos nesta quinta-feira e garantiram que, após os atritos políticos recentes, a reforma da Previdência vai deslanchar no Legislativo.

Ministro da Economia, Paulo Guedes, em Brasília
20/02/2019
REUTERS/Adriano Machado
Ministro da Economia, Paulo Guedes, em Brasília 20/02/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

Guedes reconheceu que às vezes há "ruídos" na relação entre Executivo e Legislativo, mas garantiu que o "barulho" gerado pelos atritos recentes vai diminuir. Maia, por sua vez, reafirmou que seu foco é fazer as reformas que o país precisa, entre elas a da Previdência.

"Eu estou muito confiante de que os Poderes independentes estão harmonicamente buscando o aperfeiçoamento institucional do Brasil. Existem uns ruídos de comunicação, houve muito combate durante a campanha, e esse barulho vai diminuir", disse Guedes a jornalistas ao lado de Maia, depois de almoçar com o presidente da Câmara e líderes partidários em Brasília.

"Eu acredito que sim, a reforma vai deslanchar. Eu tenho recebido muito apoio do presidente da Câmara dos Deputados, o deputado Rodrigo Maia, desde o início", acrescentou o ministro.

Maia, por sua vez, repetiu o que havia dito na véspera, quando afirmou que se concentrará na aprovação da reforma da Previdência e afirmou que a ida de Guedes na semana que vem à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara será importante. Inicialmente, o ministro deveria ter ido à CCJ nesta semana, mas recusou o convite e não compareceu.

"A Câmara trabalhou bem esta semana e tenho certeza que a partir da próxima semana, com a presença do ministro na Comissão de Constituição e Justiça, nós retomamos com força o debate da reforma da Previdência para mostrar aos brasileiros que nós temos um foco que é aprovar as reformas no Brasil", disse o presidente da Câmara.

"A ida dele (Guedes) à Câmara na quarta vai ser muito importante para que ele possa mostrar os benefícios que uma reforma difícil vai dar para a sociedade brasileira. Esse é o motivo do almoço, e tenho certeza que nós vamos, daqui para frente, a gente vai colocar esse trem nos trilhos para que a gente possa caminhar com velocidade."

As declarações de Maia e Guedes, que também fizeram questão de trocar elogios mútuos, vêm no dia seguinte ao de um novo capítulo da troca de farpas entre o presidente da Câmara e o presidente Jair Bolsonaro. [nL1N21E252]

A tentativa de ambos de assegurar o bom andamento da reforma da Previdência acontece também um dia depois de Guedes afirmar em audiência no Senado que não tem apego ao cargo e que tem uma vida fora do ministério. [nL1N21E1OP]

Esses dois episódios foram interpretados por agentes econômicos e do mercado financeiro, que veem a reforma como crucial para o reequilíbrio das contas públicas e para a retomada da economia, como negativos para o futuro da proposta de mudanças nas aposentadorias.

Mais cedo, em outra tentativa de distensionar o ambiente, Bolsonaro disse a jornalistas que a crise com Maia é uma "página virada". [nL1N21F0YI]

(Texto de Eduardo Simões)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • comentários
publicidade