2 eventos ao vivo

Grupo Peugeot Citroën investe R$ 220 milhões para produzir veículos globais no Brasil

Nova plataforma deve dar origem, inicialmente, em dois SUVs, um deles o novo 2008

8 out 2019
16h50
atualizado às 18h15
  • separator
  • 0
  • comentários

O grupo PSA Peugeot Citroën anunciou hoje investimentos de R$ 220 milhões em uma nova plataforma de veículos para a fábrica de Porto Real (RJ). Os novos modelos dessa plataforma começarão a ser produzidos em 2021 e a expectativa da empresa é que, em dois anos, as duas marcas francesas alcancem participação de 5% do mercado brasileiro. Hoje essa fatia é de 2%.

Segundo explica Fabricio Biondo, vice-presidente de Comunicação, Relações Externas e Digital da PSA na América Latina, o primeiro produto global dessa plataforma, a nova geração do compacto Peugeot 208 será lançado nesta semana em Portugal. Além do Brasil, a nova base produtiva está sendo instalada na filial do grupo na Argentina, onde, segundo fontes do mercado, o novo 208 deverá ser produzido e exportado para o Brasil.

Biondo ainda não revela os modelos a serem feitos em Porto Real, mas as apostas do mercado são para a nova geração do  utilitário-esportivo SUV 2008, assim como uma versão menor de SUV por enquanto chamada de 1008.

“A nova plataforma é totalmente modular, o que permite a produção de vários produtos dos segmentos compacto e médio, assim como sedãs e utilitários-esportivos”, informa Biondo.

Fábrica parada

Para preparar as instalações para receber a nova plataforma, que vai operar em conjunto com a atual – onde são feitos os modelos Citroën C3, C4 Cactos e Peugeot 208 –, a produção será totalmente paralisada em novembro e dezembro e os cerca de 1,6 mil trabalhadores entrarão em férias coletivas.

O investimento anunciado, de acordo com Biondo, será apenas na plataforma. Serão adicionados valores futuros para cada novo veículo que for introduzido na linha. Os R$ 220 milhões envolvem diversas melhorias que serão feitas em  diferentes áreas produtivas da nova plataforma (chamada de CMP), incluindo  a instalação de cerca de 30 novos robôs em adição aos 245 já existentes.

“Esses novos investimentos confirmam o nosso compromisso com o cliente latino-americano que, em um futuro próximo terá à sua disposição diversos outros modelos de produtos globais produzidos localmente pela PSA. Nossa intenção é de lançar um novo produto por ano, por marca, na região, em linha com nosso plano estratégico global Push to Pass”, afirma, em nota,  Patrice Lucas, presidente da PSA no Brasil e América Latina e membro do Comitê Executivo do Groupe PSA.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade