6 eventos ao vivo

Grã-Bretanha não apoia proibição total a equipamentos da Huawei

18 fev 2019
10h41
atualizado às 10h50
  • separator
  • 0
  • comentários

Autoridades de segurança britânicas não apóiam a proibição total da Huawei nas redes nacionais de telecomunicações, apesar das alegações dos Estados Unidos de que a empresa chinesa e seus produtos possam ser usados pela China para espionagem, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

07/05/2014
REUTERS/Philippe Wojazer/
07/05/2014 REUTERS/Philippe Wojazer/
Foto: Reuters

A Huawei, maior produtora de equipamentos de telecomunicações do mundo, enfrenta intensos questionamentos no Ocidente sobre seu relacionamento com o governo chinês e acusações de que permite atos de espionagem de Pequim. Além disso, os EUA estão exigindo que seus aliados não usem a tecnologia da companhia chinesa.

Embora nenhuma evidência tenha sido divulgada publicamente e a Huawei tenha negado as alegações, as acusações e a postura de Washington levaram vários países ocidentais a restringirem seu acesso a seus mercados.

"Não somos a favor de uma proibição total. Não é tão simples assim", disse uma das fontes à Reuters na segunda-feira, depois que o Financial Times publicou que a Grã-Bretanha decidiu que poderia mitigar os riscos de usar equipamentos Huawei em redes 5G.

O FT citou duas fontes familiarizadas com o que disse ser uma conclusão do Conselho Nacional de Segurança Cibernética (NCSC) do governo, que no ano passado disse que problemas técnicos e de fornecimento com equipamentos da Huawei expuseram redes nacionais de telecomunicações a novos riscos de segurança. A Huawei não fez comentários imediatos.

Qualquer decisão para permitir a Huawei de participar da construção de redes 5G será observada de perto por outras nações, por causa da participação da Grã-Bretanha no grupo de compartilhamento de inteligência Five Eyes com os Estados Unidos.

Duas fontes disseram que o NCSC não achava necessário barrar completamente a Huawei das redes britânicas, acreditando que poderia continuar gerenciando quaisquer riscos testando os produtos em um laboratório especial supervisionado por funcionários da inteligência.

"Conforme ficou claro no conselho de supervisão da HCSEC de julho, o NCSC tem preocupações sobre as capacidades de engenharia e segurança da Huawei. Definimos as melhorias que esperamos que a empresa faça", disse uma porta-voz da NCSC na segunda-feira.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade