1 evento ao vivo

Governo dos EUA reafirma apoio a Brasil na OCDE depois de negociações em Genebra não avançar

8 mai 2019
19h24
atualizado às 19h31
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de os Estados Unidos não avançarem no apoio à entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), durante reunião do Conselho de Representantes esta semana, o governo norte-americano usou o Twitter nesta quarta-feira para reafirmar o apoio à entrada do país na organização.

Jair Bolsonaro e Donald Trump se cumprimentam em visita do presidente brasileiro ao norte-americano 
19/03/2019
REUTERS/Kevin Lamarque
Jair Bolsonaro e Donald Trump se cumprimentam em visita do presidente brasileiro ao norte-americano 19/03/2019 REUTERS/Kevin Lamarque
Foto: Reuters

Em sua conta na rede social, a secretária de Estado adjunta para Assuntos do Hemisfério Ocidental, Kimberly Breier, afirmou que os Estados Unidos "apoiam o Brasil a iniciar o processo de adesão para se tornar membro pleno da OCDE (@OECD)."

Breier lembrou a declaração conjunta assinada pelo presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump, durante a visita a Washington, em março deste ano.

"Conforme a declaração conjunta, acolhemos do Brasil reformas econômicas, melhores práticas e uma estrutura regulatória conforme os padrões da OCDE", escreveu a secretária.

Bolsonaro retuitou o texto, que foi traduzido para o português pelo Twitter da embaixada norte-americana. Mais cedo, ao ser perguntado sobre o caso, o presidente preferiu não responder.

Na visita aos Estados Unidos, o Brasil se comprometeu a abrir mão do Tratamento Especial e Diferenciado nas negociações na Organização Mundial do Comércio (OMC), um status que dá mais vantagens, como maior prazo, na implementação de acordos comerciais. Em troca, receberia o apoio dos EUA para se tornar membro pleno da OCDE.

Em sua fala à imprensa na Casa Branca, com Bolsonaro ao lado, Trump declarou que apoiava "os esforços brasileiros" para iniciar o processo de se tornar membro pleno da OCDE.

No entanto, na reunião do Conselho de Representantes da organização, ocorrida na terça-feira em Genebra, não avançou no tema. A expectativa era de que, na última reunião preparatória para a Conferência ministerial, que acontece em Paris no final deste mês, a discussão da adesão de novos países --não apenas o Brasil-- avançasse.

A delegação norte-americana, no entanto, disse não ter instruções para seguir adiante nas negociações para ampliação.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade