PUBLICIDADE

Férias escolares: como aproveitar o recesso sem estourar o orçamento

Educador financeiro dá dicas para manter a saúde financeira e a diversão da criançada em dia

15 jul 2021 15h33
ver comentários
Publicidade
Férias escolares
Férias escolares
Foto: Shutterstock / Finanças e Empreendedorismo

Depois de mais um semestre de aulas 100% virtuais ou atividades híbridas, chegou a hora da criançada sair de frente do computador para curtir as tão esperadas férias escolares. Esse momento de recesso, porém, ativa uma outra preocupação nos pais: o planejamento das férias, afinal, se antes as crianças estavam na escola ou em atividades remotas, agora elas precisarão viver este período de outra forma.

Esse planejamento, porém, precisa levar em conta uma área muito importante: a financeira. O educador financeiro Rogério Araújo conta que o ideal é a família ter sempre uma reserva financeira para lazer, para que os dias de diversão não gerem uma baita dor de cabeça no final do mês. "O ideal é poupar com antecedência e não ativar o conhecido modo depois-eu-vejo-como-eu-pago. As férias são período de descanso e diversão e, para evitar que a folga se torne um problema, manter o controle financeiro é fundamental", aponta.

Não poupei, e agora?

Calma, nem tudo está perdido! Se sua reserva financeira para lazer está zerada, é hora de examinar as contas do mês e checar se há a possibilidade de destinar algum recurso para as atividades do recesso - mas nada de atrasar um boleto para pagar um passeio, hein! Seja sincero na análise e não tire recursos de despesas e contas já programadas. 

Dinheiro em caixa: CHECK!

Guardou uma graninha ou conseguiu cortar alguns gastos extras? Então chegou a hora de planejar bem como esse dinheiro será usado. "É importante envolver as crianças no planejamento, discutir os limites de gastos de cada dia e explicar a importância de não gastar além do estipulado. Dessa forma, elas aprendem a valorizar não só o dinheiro, mas os passeios escolhidos", afirma.

Uma dica de ouro dada pelo educador é tentar incluir na programação aquele bom e velho passeio gratuito. "Uma maneira de fazer o dinheiro render mais é aproveitar os passeios culturais e os parques gratuitos. Diversão não precisa ser sempre sinônimo de gasto", completa. 

Vale lembrar, porém, que por conta da pandemia, é bom verificar a necessidade de retirada de ingresso ou inscrição para a entrada, pois muitos lugares seguem com restrições de número de visitantes por questões de segurança.

6 dicas práticas para o planejamento financeiro das férias

1 - Faça a programação junto com as crianças! Apresente algumas possibilidades, mas deixe que as crianças opinem, sugiram e realmente participem desse planejamento.

2 - Defina um limite de gastos por dia ou por semana. Ter esse valor estabelecido irá ajudar você e sua família a não estourar o orçamento. 

3 - Aproveite as programações gratuitas, como passeios culturais e parques. Pergunte aos amigos ou acesse o site da sua cidade e dê uma olhadinha nas possibilidades.

4 - Promova atividades em casa mesmo, como a noite do cinema. Nada como um balde pipoca e um filme divertido para tornar o momento em família especial.

5 - Se você acumula pontos de cartão de crédito, dê uma olhadinha nas possibilidades de troca. Quem sabe você encontra algo interessante por lá! 

6 - Por último, mas não menos importante: não faça dívidas. Das férias, guarde apenas as boas lembranças.

Com informações de: Im Pauta Comunicação

Finanças e Empreendedorismo
Publicidade
Publicidade