PUBLICIDADE

Falar sobre dinheiro pode salvar seu relacionamento

Jogar aberto com o parceiro(a) pode ter resultados que você nem sonha.

1 mai 2022 05h00
ver comentários
Publicidade
Mari Ferreira
Mari Ferreira
Foto: Reprodução

Um dos maiores problemas das relações é o diálogo sobre dinheiro. Falta espaço, compreensão, planejamento... falta dinheiro também! E isso tem causado rompimentos, mágoas, omissões e, claro, dívidas. Se você está precisando melhorar a relação com seu amor e quer ter conversas mais saudáveis sobre dinheiro, esse artigo é pra você.

Eu começo listando um ponto crucial, que é o objetivo em comum. A relação pode seguir múltiplos caminhos com o passar do tempo, porém não dá para cada um seguir o que pensa ser melhor para si, sem compartilhar ou levar em consideração o que é melhor para o outro e para a unidade familiar. Não me entenda mal, existem sim planos individuais, como quando um quer tirar uma certificação e o outro quer viajar com os pais, e tantos outros exemplos, mas ainda assim, a comunicação deve existir. 

Um exemplo interessante que reforça essa questão é o seguinte: Marcos e Silvia querem reformar a casa em conjunto no mês que vem, já estão falando disso desde o início do ano, quando Silvia começou a poupar para pagar sua parte. No entanto, Marcos acabou priorizando fazer um curso de inglês e não conseguiu salvar dinheiro no período. Por não terem uma comunicação tão aberta quanto às finanças pessoais, ele não achou que precisava contar para Silvia que o curso estava atrapalhando as economias e seguiu acreditando que conseguiria repor nos próximos meses. 

Resultado: na hora de comprar os materiais e atualizar os orçamentos da reforma, Silvia ficou muito chateada ao perceber que apenas ela conseguiu cumprir o objetivo e ainda se sentiu enganada, por só descobrir agora que a reforma não vai rolar tão cedo.

Esse tipo de situação e seus muitos cenários é frequente e pode acontecer com qualquer um de nós, se deixarmos de lado o diálogo, a transparência e a consideração pelo que é importante para as partes envolvidas nessa sociedade afetiva.

Inclusive, é comum também que casais escondam propositalmente gastos de seu par, como compras feitas por impulso e dívidas com o banco. E a sensação quando se descobre, é muito similar à traição, pois se trata de uma quebra de confiança.

Para resolver essa questão, dialogue. Pode parecer óbvio, e é mesmo, mas com a quantidade de problemas conjugais relacionados a finanças que eu vejo, se faz necessário reforçar a necessidade de uma conversa franca sobre a situação financeira. Não é preciso ter conta conjunta que une as rendas e se paga tudo por ali, e nem sempre tudo se divide meio a meio ― já que as rendas e realidades financeiras podem ser diferentes ―, mas é importante sim lembrar que se o diálogo não existe quando o tema é dinheiro, pelos inúmeros tabus envolvidos, também deve faltar em outras áreas da relação e aí complica mais um pouco.

Falar sobre dinheiro pode salvar seu relacionamento:

Você tem hoje algum segredo? Encontre um bom momento para contar. Está muito grave e você teme a reação? Busque uma alternativa de resolução e conte para seu amor assim que possível, inclusive ele pode te surpreender e ajudar a resolver esse problema que você considera só seu, se sentir que foi incluído e considerado. 

Pra fechar, fica a dica do livro “Comunicação Não-Violenta”, de Marshall B. Rosenberg, em que podemos ver claramente como desenvolver diálogos saudáveis e empáticos. Espero que isso possa te ajudar a ver a importância do jogo aberto na relação e te faça agir assim ou cobrar, com empatia, que seu amor seja mais transparente também.

(*) Mari Ferreira é especialista em educação financeira, consultora, palestrante, criadora de conteúdo e autora do livro “Tostão Furado: Do Zero à Liberdade Financeira”.

Homework Homework
Publicidade
Publicidade