2 eventos ao vivo

Fala de Trump sobre Otan eleva dólar ante iene, mas dá alívio a emergentes

12 jul 2018
19h08
  • separator
  • comentários

O dólar chegou ao final da tarde desta quinta-feira, 12, em alta ante o iene, mas em queda ante as principais moedas de países emergentes e exportadores de commodities, à medida que os investidores ponderaram falas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em relação à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Em Bruxelas, de onde partiu no final da manhã (hora no Brasil), Trump afirmou que o compromisso com a Otan "é muito forte". Não que já tenha dito o contrário, mas com a batalha pessoal contra o multilateralismo, vez ou outra o Tratado que garante a segurança da Europa era alvo de críticas pelo presidente americano. No final da cúpula, o republicano disse que os aliados estão comprometidos em aumentar os gastos em defesa.

Mais do que a questão de defesa, Trump foi à Europa com o claro objetivo de tratar das relações comerciais. Dias antes de embarcar ao Velho Continente, o líder americano havia criticado o gasto excessivo dos EUA com a Otan, que, segundo ele, não encontrava respaldo nas compras de produtos americanos pelos aliados europeus.

Com o chefe da Casa Branca reforçando o compromisso com o Tratado que antes rechaçou, os investidores viram um sinal de alívio comercial.

Esta recuperação de fôlego reverberou nos demais mercados, que também monitoraram falas do secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell.

Mnuchin minimizou mais uma vez a questão tarifária, chamando-o de disputa e não guerra comercial, enquanto Powell reforçou o tom gradualista para juros nos EUA e ressaltou que a economia americana está indo bem. Esta percepção predominante impulsionou o dólar para 112,49 ienes.

Ante as moedas emergentes e de países exportadores de commodities, o efeito do alívio foi contrário ao dólar. A divisa dos EUA recuava para 1,3208 dólar canadense, 62,306 rublos, 18,9523 pesos mexicanos e 13,3321 rands sul-africanos.

Até em relação à moeda da Turquia, que mais cedo chegou a renovar a mínima histórica, o dólar caía para 4,8547 liras.

O euro permaneceu quase inalterado em relação ao dólar, chegando ao final da tarde a US$ 1,1674.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade