0

Exterior positivo e leitura amena de Datafolha dão espaço para Ibovespa subir

20 set 2018
11h41
  • separator
  • comentários

O sentimento mais favorável à tomada de risco no exterior guia os negócios nesta quinta-feira, 20. Somado à percepção mais amena dos investidores para o cenário eleitoral, o Ibovespa abriu em alta e marcou máxima perto dos 79 mil pontos. Mas, por volta das 10h45, o petróleo em queda passou a pressionar negativamente as ações do Petrobras que conduziram o índice ao campo negativo de forma pontual. Às 11h20, o índice Bovespa subia 0,39%, aos 78.471,66 pontos.

Nem mesmo a alta acumulada de quase 4% na semana chamaram uma correção nesta etapa do pregão. A sensibilidade dos investidores em relação aos dados das sondagens eleitorais continua alta e isso interfere diretamente os papéis de empresas estatais e de bancos.

De acordo com análise da Magliano Invest, em relatório, a principal diferença entre as pesquisas Datafolha da madrugada desta quinta e Ibope, divulgada na terça-feira, é a sinalização de que a segunda posição na disputa segue em aberto para enfrentar o líder, Jair Bolsonaro (PSL), que oscilou de 26% para 28% agora.

O candidato petista, Fernando Haddad subiu de 13% para 16%, mas está tecnicamente empatado com Ciro Gomes (PDT), que manteve os 13%.

Vale lembrar que nesta quinta à noite haverá um novo debate dos presidenciáveis em Aparecida (SP). Será o primeiro com a presença de Haddad e o segundo sem Bolsonaro, que segue internado no Hospital Albert Einstein.

No plano econômico, a sinalização do Comitê de Política Monetária (Copom) de que o início do ciclo de aperto monetário pode ocorrer à frente é um ponto a ser digerido pelos investidores.

No exterior, a percepção de riscos de recrudescimento da disputa comercial entre Estados Unidos e outros países, em especial a China, está mais ponderada e pesa menos sobre os ativos. Nesse contexto, os índices das principais bolsas nos Estados Unidos operavam com ganhos uma hora antes da abertura da sessão regular por lá.

Ainda na cena internacional, o presidente americano, Donald Trump, disse que a Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) precisa baixar os preços do petróleo.

Em sua conta no Twitter, afirmou que Washington protege os países no Oriente Médio e eles "não estariam seguros por muito tempo sem" os EUA. Os contratos futuros da commodity operavam em leve queda. Já o minério de ferro recuou 0,40% no porto de Qingdao, na China.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade