0

Embate comercial entre EUA e China faz Bolsas da Europa fecharem em baixa

19 jun 2018
10h59
atualizado em 2/7/2018 às 15h03
  • separator
  • comentários

Os mercados acionários europeus fecharam em baixa nesta terça-feira, 19, em um dia marcado pela aversão a ativos considerados mais arriscados devido à recente escalada nas tensões comerciais entre Estados Unidos e China, com o temor de que os dois países estejam se aproximando de uma guerra comercial. Nesse cenário, o índice pan-europeu Stoxx-600 fechou em queda de 0,70% (-2,70 pontos), aos 383,21 pontos. Na noite da segunda-feira, 18, o presidente americano, Donald Trump, pediu ao Escritório do Representante Comercial (USTR, na sigla em inglês) que estudasse a imposição de tarifas de 10% sobre mais US$ 200 bilhões em produtos chineses. Trump também comentou que, se houver retaliação por parte de Pequim, serão adotadas tarifas adicionais sobre outros US$ 200 bilhões em bens chineses, assim o total poderia chegar a US$ 400 bilhões. "Os mercados desistiram dos ganhos vistos após a reunião do Banco Central Europeu (BCE)", disse o analista-chefe de mercados da CMC Markets UK. De acordo com ele, "a narrativa dos negócios foi de preocupações sobre a escalada, e como o governo Trump irá reagir à resposta da China". Horas depois que Trump ameaçou Pequim, o Ministério de Comércio chinês disse que os EUA iniciaram uma guerra comercial e apontou que o governo irá adotar "medidas abrangentes" se Washington prosseguir com os planos de tarifação. A Alemanha viu o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, fechar em queda de 1,22%, aos 12.677,97 pontos. A Deutsche Telekom caiu 0,77%, a Bayer cedeu 1,86% e a Daimler baixou 1,34%. Já o índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, recuou 0,36%, aos 7.603,85 pontos. Nem mesmo mais comentários dovish do presidente do BCE, Mario Draghi, ampararam a onda vendedora de ações em solo europeu. Em evento do banco central em Sintra, Draghi sugeriu que a instituição poderá estender o gigantes programa de compras de ativos e adiar elevações nas taxas de juros para combater possíveis choques à economia da zona do euro. Outros dirigentes do BCE também se mostraram favoráveis a esse processo. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou o pregão desta terça-feira em baixa de 1,10%, aos 5.390,63 pontos. Já na Bolsa de Milão, o índice FTSE-MIB teve leve baixa, de 0,07%, aos 22.084,33 pontos. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em queda de 0,14%, aos 9.755,40 pontos. Já em Lisboa, o PSI-20 recuou 0,45%, aos 5.544,50 pontos.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade