PUBLICIDADE

Curso de corte e costura vira negócio de 10 milhões anual

Aulas despretensiosas em um colégio de São Paulo deram origem à escola de moda Sigbol, que hoje fatura R$ 10 milhões por ano

10 nov 2014 - 08h00
(atualizado às 10h31)
Ver comentários
Com 18 unidades atualmente, Sigbol quer contar com 250 escolas dentro de cinco anos
Com 18 unidades atualmente, Sigbol quer contar com 250 escolas dentro de cinco anos
Foto: Divulgação

Na década de 1970, Carmem Aparecida de Freitas era presidente da Associação de Pais e Mestres do colégio onde seu filho Aluízio estudava, em São Paulo, quando decidiu organizar um curso de corte e costura para os pais dos alunos. A iniciativa, a princípio despretensiosa, fez tanto sucesso que Carmem e o marido, José, resolveram comprar a editora Sigbol, que publicava o método utilizado no curso, e montar uma escola de moda que hoje é uma franquia com 2,2 mil alunos e faturamento anual de cerca de R$ 10 milhões.   

“Como boa parte das pessoas tinha dificuldade para fazer os moldes das roupas, minha mãe decidiu pesquisar métodos para simplificar o processo, e descobriu um no qual você seguia algumas bolinhas para preparar seu molde”, conta Aluízio Alberto de Freitas, que hoje administra a empresa criada pelos pais.

Fundadores apresentam suas marcas no Salão da Franquia em SP

Prêmio de Inovação distribui R$ 900 mil a empreendedores

Do estoque à vitrine: saiba como preparar loja para o Natal

O método utilizado por Carmem tinha sido criado por uma italiana chamada Elvira Nunari. Com o tempo, as duas se tornaram amigas e, como Elvira já estava com uma idade bastante avançada, decidiu vender a marca para os pais de Aluízio. “Inicialmente, era apenas uma editora que vendia encartes impressos do material. Porém, apesar de o método ser muito simples, várias pessoas procuravam a empresa com dúvidas, e meus pais decidiram organizar aulas gratuitas nos finais de semana”, acrescenta.

Aos poucos, a demanda pelas aulas foi aumentando e, em 1982, os pais de Aluízio decidiram abrir uma escola com um curso básico de corte e costura. A ideia deu certo e a Sigbol passou a contar com um grande número de alunos, o que permitiu o crescimento da empresa. “Hoje contamos com cerca de 30 cursos diferentes, que vão desde as noções mais simples até a formação de estilistas, além de especializações em moda masculina, feminina e infantil”, revela Aluízio, que assumiu o comando da empresa em 1996.

Visando expandir ainda mais os negócios, a Sigbol aderiu ao modelo de franquias em 2011. Atualmente, a rede conta com 18 unidades, sendo que nove delas pertencem a franqueados, e Aluízio espera que este número cresça mais ainda em breve. “Estamos nos focando na expansão da rede, e queremos chegar a 250 unidades em cinco anos. Temos um grande potencial, e acredito que nosso sucesso se deve à especialização e à longa história que temos na área”, projeta o empresário.

Fonte: PrimaPagina
Publicidade
Publicidade