PUBLICIDADE

Inteligência emocional e oratória

Tudo o que você precisa saber para se expressar melhor.

27 jun 2022 - 12h00
Ver comentários

Talvez você nunca tenha parado para pensar sobre a relação existente entre inteligência emocional e oratória. No entanto, elas são habilidades essenciais e complementares quando o assunto é se expressar bem.

O motivo é bem simples: pessoas que trabalham e desenvolvem a inteligência emocional conseguem se comunicar melhor, lidar com diferentes pessoas, controlar as emoções e gerenciar os conflitos de forma natural.

Quer saber mais sobre essas duas habilidades tão importantes? Continue conosco e entenda por que inteligência emocional e oratória são fundamentais para quem deseja se expressar melhor. Boa leitura!

Foto:

O que é inteligência emocional?

Inteligência emocional pode ser definida como a capacidade que as pessoas têm para gerir e lidar com as suas emoções. É basicamente a habilidade de reconhecer os próprios sentimentos e gerenciá-los da forma adequada, de modo que não cause impactos negativos para si ou para os outros.

Com certeza, você já se deparou com uma pessoa que é capaz de administrar todas as emoções e ainda as utilizam a seu favor. Porém, isso não acontece por acaso. Elas têm essa capacidade porque trabalham hábitos que desenvolvem a inteligência emocional.

Um exemplo bem prático que podemos citar é a forma de agir ao se deparar com imprevistos.

Quando algo não sai como o planejado, é muito comum encontrar pessoas que se alteram, ficam desesperadas e não conseguem sequer raciocinar direito. Contudo, a situação é totalmente diferente para alguém que tem inteligência emocional. Essa pessoa consegue facilmente identificar o erro, organizar as ideias e sugerir resoluções.

Qual é a importância da inteligência emocional?

A inteligência emocional é uma habilidade realmente importante para todas as pessoas, mas se torna essencial para profissionais que exercem cargos de liderança ou que precisam lidar com pessoas diariamente.

Saber administrar bem os sentimentos é uma forma eficaz de evitar conflitos e resolver problemas de forma simples, sem gerar situações que fogem ao controle. Mas não é só isso. A boa administração emocional acarreta uma série de benefícios. Confira alguns deles a seguir:

  • Bom relacionamento interpessoal;
  • Mais foco nas metas e objetivos;
  • Não toma atitudes por impulso;
  • Sabe lidar com os próprios erros e com feedbacks dados por terceiros;
  • Lida bem com pressão;
  • Consegue liderar e tomar decisões com facilidade.

Como a inteligência emocional e oratória estão relacionadas?

Podemos dizer que inteligência emocional e oratória são complementares quando o assunto é ter uma boa comunicação.

Uma pessoa que sabe controlar suas emoções e lidar com elas da melhor forma possível é capaz de falar melhor, se expressar adequadamente e se sair muito bem em diferentes situações, principalmente das que envolvem improviso.

O que sentimos, normalmente, é exposto por meio de palavras, atitudes, expressões, tom de voz, etc. Contudo, dependendo da situação, essa manifestação pode ser bem prejudicial. E esse é o principal motivo da relação entre inteligência emocional e oratória.

Com essas duas habilidades andando lado a lado, é possível fazer discursos claros, objetivos e eloquentes, sem permitir que as emoções interfiram e prejudiquem o resultado final.

Sabe aquele comunicador que você admira? Ele, provavelmente, consegue se expressar bem em qualquer situação. Mas isso não quer dizer que ele não esteja nervoso ou ansioso. O diferencial é que ele tem inteligência emocional e não permite que os sentimentos interfiram na forma com que ele se comunica.

Como desenvolver a inteligência emocional para melhorar a oratória?

Embora algumas pessoas apresentem dificuldades para controlar os sentimentos, é possível treinar habilidades que contribuam para desenvolver a inteligência emocional e a oratória.

Nós selecionamos 8 dicas de como trabalhar essas competências no dia a dia, confira a seguir:

  • Pratique o autoconhecimento e entenda as suas próprias emoções;
  • Encontre formas de controlar os seus sentimentos sem reprimi-los;
  • Enfrente seus medos e trabalhe seus pontos fracos;
  • Mantenha o foco na administração das emoções negativas;
  • Exerça a empatia e coloque-se no lugar do outro;
  • Evite reações motivadas pelo impulso;
  • Elimine o medo de se expressar;
  • E, por fim, saiba até onde você pode ir.

E, então, conseguiu entender um pouco mais sobre inteligência emocional e oratória? No Blog The Speaker, você encontra muitos outros conteúdos para melhorar a sua comunicação. Portanto, aproveite e dê uma passadinha lá!

Fonte:
https://www.thespeaker.com.br/inteligencia-emocional-comunicacao/

The Speaker
Publicidade
Publicidade